PUBLICIDADE
Topo

Página Cinco

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Ideias para quem organiza livros com os títulos escondidos

Biblioteca com títulos dos livros escondidos - Reprodução do Instagram
Biblioteca com títulos dos livros escondidos Imagem: Reprodução do Instagram
Conteúdo exclusivo para assinantes
Página Cinco

Rodrigo Casarin é jornalista e especialista em Jornalismo Literário. Escrevendo sobre livros, já colaborou com veículos como Valor Econômico, Aventuras na História, Carta Capital, Revista Continente, Suplemento Literário Pernambuco, Jornal Rascunho e Cândido. Integrou o júri do Oceanos ? Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa em 2018, 2019 e 2020 e o júri do Prêmio Jabuti em 2019, na categoria Biografia, Documentário e Reportagem. Vive em São Paulo, em meio às estantes com as obras que já leu e às pilhas com os livros dos quais ainda não passou da página 5.

Colunista do UOL

19/01/2022 04h00

Curioso como certas bobagens impregnam em nossa cabeça. Pensei que logo superaria o tuíte da colega Fabiana Moraes sobre a "moda" de colocar os livros ao contrário na estante, com a lombada para trás, escondida. A ideia dos subversivos é dar um ar mais "clean" para a decoração da casa. Não deveria, mas desde a semana passada que pareço o cara do meme: pego o ônibus, almoço, trabalho e vou dormir pensando na coisa. Nessas horas queria acreditar em algum deus só para poder perguntar: por quê? Por quê?

A suposta tendência é, na verdade, daquelas ideias estapafúrdias que de tempos em tempos são ressuscitadas e provocam auê na internet. Longe de mim querer ditar como cada um deve cuidar de seus livros e organizar sua biblioteca. Lombadas existem para que seja mais fácil localizarmos os títulos ou autores que estamos procurando. Se alguém se preocupa mais com a aparência na estante ou com a paleta de cores dos calhamaços, o problema não é meu. Ainda assim, sempre com a ideia de ajudar, pensei em outras práticas que podem interessar àqueles que preferem guardar seus livros com as informações básicas viradas para a parede, escondidas dos olhos de possíveis leitores.

- Para começar, que tal pintar com branquinho os cortes superior, inferior e dianteiro de livros com as extremidades das páginas estilizadas? É a melhor forma de evitar que um "Graça Infinita" (que, na edição da Companhia das Letras, carrega o nome do autor, David Foster Wallace, no corte dianteiro e o título nos cortes superior e inferior) macule a decoração asséptica.

- A lógica do livro está aí para ser quebrada. Na hora de ler, esqueça a convenção e tome um caminho surpreendente, contrário ao que todos fazem: descole ou descosture a lombada para que consiga virar as páginas a partir da esquerda para a direita.

- Aproveite que pactos foram rompidos e vá além. Encare os livros rigorosamente de trás para frente, invertendo até a ordem de leitura das letras que formam cada palavra. Adicione uma nova missão à vida: encontrar uma obra feita apenas com palíndromos. Talvez o ótimo O Palindromista te ajude.

- Não limite os novos e revolucionários hábitos apenas aos livros. Mude profundamente a sua vida. Gaste meio salário-mínimo para encher o tanque, mas depois use pernas e braços para empurrar o carro pelas ruas.

- Quando chegar em casa, prepare a comida. Depois, coloque o arroz e o feijão na mesa. Acomode o prato sobre a refeição. Se vire para comer.

- Tente jogar videogame com a TV desligada, será um sucesso. Isso contribuirá para que haja menos variações momentâneas de cores pela casa - a ideia é manter o ambiente o mais "clean" possível, não se esqueça.

- Arrume a cama para dormir. Em seguida, deite no chão mesmo. Só não esqueça de, antes disso, sacar um livro da biblioteca - sabe-se lá qual cairá nas suas mãos - para descosturar ou descolar a lombada e lê-lo no sentido contrário antes do sono.

Você pode me acompanhar também pelas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram, YouTube e Spotify.