PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

SBT Brasil exibe ofensa de Bolsonaro a repórter do canal, mas não o critica

Bolsonaro ouve a pergunta da repórter Driele Veiga, da TV Aratu, e diz: "Você não tem o que perguntar, não? Deixa de ser idiota, pô" - Reprodução
Bolsonaro ouve a pergunta da repórter Driele Veiga, da TV Aratu, e diz: "Você não tem o que perguntar, não? Deixa de ser idiota, pô" Imagem: Reprodução
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

26/04/2021 22h44

A ofensa do presidente Jair Bolsonaro a uma repórter da TV Aratu, afiliada do SBT, foi mencionada no principal telejornal da emissora, nesta segunda-feira (26).

Bolsonaro chamou Driele Veiga de "idiota" após ouvir uma pergunta que o incomodou: "O senhor foi criticado, presidente, sobre uma foto postada dizendo 'CPF cancelado' em um momento de tantas pessoas morrendo. O que o senhor tem a dizer a respeito?", questionou a jornalista durante uma entrevista improvisada, em Feira de Santana (BA). O presidente respondeu: "Você não tem o que perguntar, não? Deixa de ser idiota, pô".

À noite, no "SBT Brasil", o caso foi mencionado ao longo de 30 segundos em meio a uma reportagem sobre o presidente.

Driele Veiga - Reprodução/ TV Aratu  - Reprodução/ TV Aratu
A jornalista Driele Veiga durante a cobertura da visita de Bolsonaro à Bahia, nesta segunda (26)
Imagem: Reprodução/ TV Aratu

De Brasília, a repórter Nathalia Fruet relatou: "Bolsonaro ficou irritado ao ser questionado pela jornalista Driele Veiga, da TV Aratu, afiliada do SBT, sobre uma foto que tirou com o apresentador Sikera Jr., da TV A Crítica, na sexta-feira. Nela, o presidente segura a réplica de um CPF com a tarja cancelado, numa referência a pessoas mortas."

Na sequência, o telejornal exibiu o trecho em que a repórter faz a pergunta e é ofendida em resposta. O "SBT Brasil" poupou Bolsonaro de críticas pelo gesto e não manifestou publicamente solidariedade à repórter, diferentemente do que fizeram, por exemplo, o prefeito de Salvador, ACM Neto, e o senador Jaques Wagner (PT-BA).

Ouvida pelo UOL, Driele Veiga disse: "Essa postura é inadmissível para um presidente, a gente espera isso de qualquer outro entrevistado, menos de um presidente da república. Mas como é um cenário que se repete, não me abalou tanto, já é uma atitude que se espera dele. Hoje, aconteceu comigo, mas poderia ter acontecido com qualquer outro jornalista".

Veja a menção ao caso no "SBT Brasil" (a partir de 2:20min)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL