PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

No Limite: Não faz a menor diferença saber quem serão os participantes

André Marques será o apresentador desta nova edição do "No Limite" - Reprodução/Instagram
André Marques será o apresentador desta nova edição do "No Limite" Imagem: Reprodução/Instagram
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

25/04/2021 13h45

A Globo anuncia neste domingo (25) os nomes dos ex-BBBs que participarão do reality "No Limite", com estreia prevista para 11 de maio. Na verdade, não faz a menor diferença quem vai estar no programa. Explico por quê:

O grande acerto desta edição do "No Limite" foi a decisão de fazê-lo. Num momento em que a Globo e todas as suas concorrentes enfrentam limitações de produção por causa da pandemia de coronavírus, o investimento em reality show tem se mostrado a opção menos arriscada e mais lucrativa.

Para chamar a atenção do público mais jovem, que não viu ou não se lembra do "No Limite", outra ótima sacada: em vez de um elenco de anônimos, como no passado, vem aí um time formado por ex-participantes do "BBB". Rostos conhecidos, que já geraram entretenimento.

O sucesso das duas edições do "BBB" e da "Fazenda" pós-pandemia confirmam que este gênero se adaptou perfeitamente às dificuldades de produção das emissoras, aos interesses comerciais de uma infinidade de marcas e às necessidades de alienação do público.

Reality de sobrevivência pioneiro, cujas primeiras três temporadas (2000-2001) foram bem-sucedidas, "No Limite" tem um bom "recall", como diriam os publicitários - uma boa imagem na memória do espectador mais velho.

Repito: independentemente de quais ex-BBBs foram escolhidos, o programa já nasceu como uma ideia certeira, como indica a boa aceitação no mercado publicitário.

É verdade que a escalação de Andre Marques para comandar o reality não era a preferida - e um apresentador faz a diferença em programas deste tipo, como mostrou Zeca Camargo nas primeiras edições. Mas mesmo que não desempenhe tão bem quanto Marcos Mion, o nome desejado, o atual curinga da Globo tem experiência suficiente para encarar o desafio sem maiores sustos.

Somando-se a isso, ainda há o fato de o diretor Boninho dominar como poucos a arte da promoção e da manipulação do público. Com uma estratégia de divulgação certeira, ele já criou uma enorme expectativa para o programa.

Enfim, "No Limite" chega na hora certa.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL