PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Leifert reduz importância de João e esquece fala contra o racismo no BBB 21

BBB 21: Tiago Leifert disse a João: "A gente sabia que você podia ter interferido bem mais e ditado muito mais o ritmo do jogo" - Reprodução/Globo
BBB 21: Tiago Leifert disse a João: "A gente sabia que você podia ter interferido bem mais e ditado muito mais o ritmo do jogo" Imagem: Reprodução/Globo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

23/04/2021 01h30

João Luiz, o 12º eliminado do "BBB 21", será sempre lembrado por dois momentos históricos que proporcionou no reality show da Globo. Numa interação ao vivo, ele disse que uma fala de Rodolffo sobre o seu cabelo o "machucou" demais. Não chamou o cantor de racista, mas deixou claro que a piada reproduziu um preconceito de cunho racial.

O comentário de João causou tamanha comoção que no dia seguinte o apresentador Tiago Leifert falou sobre o assunto durante 11 minutos. Também ao vivo, ele ensinou a Rodolffo e ao público que o cabelo black power de João "não é um penteado, é mais que um penteado, é um símbolo de luta, de resistência. Foi o que os pretos americanos usaram como símbolo antirracista".

O que João Luiz fez no "BBB" não tem preço. O programa nunca havia se sentido obrigado a falar abertamente sobre discriminação racial com o público e os participantes. Num pais com tanta dificuldade de reconhecer o racismo em gestos do cotidiano, o gesto do professor foi poderoso. Forte. Impactante.

Tiago Leifert anunciou a eliminação de João com palavras ruins e confusas. Deu a entender que o professor foi "mansinho" demais. "É preciso exercer a força sempre aí dentro porque foi por causa dela que você entrou no BBB", disse o apresentador antes de comunicar a saída de João.

Em momento algum, Leifert fez referência ao grande momento de João no "BBB 21". Preferiu apenas reclamar que o professor teve uma atitude de "planta" - e ele teve mesmo, muitas vezes.

"Faltou João. Você se controlou várias vezes. Você tinha tudo para ter dominado esse jogo. A gente sabia que você podia ter interferido bem mais e ditado muito mais o ritmo do jogo. Porque você tem a inteligência necessária para fazer isso", disse Leifert ao eliminado.

"Ditado muito mais o ritmo do jogo"??? João fez o público do "BBB" refletir sobre racismo. Isso é pouco?

Faltou generosidade a Leifert. O apresentador deveria ter reconhecido o que João fez de melhor no programa - e não foi pouca coisa. Pior, Leifert diminuiu o tamanho da participação do professor.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL