PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Da contratação à ação judicial, a inusitada história de Sheherazade no SBT

A jornalista Rachel Sheherazade quando apresentava o "SBT Brasil"  - Divulgação/SBT
A jornalista Rachel Sheherazade quando apresentava o "SBT Brasil" Imagem: Divulgação/SBT
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

17/04/2021 18h12

Neste intervalo de dez anos, desde a intempestiva contratação até o anúncio de que está movendo uma milionária ação judicial, a trajetória de Rachel Sheherazade no SBT é exemplar da pouca importância dada pela emissora aos seus jornalistas. Veja abaixo, um resumo cronológico desta história inusitada:

03.03.2011 - Na TV Tambaú, afiliada do SBT em João Pessoa (PB), a apresentadora Rachel Sheherazade faz um comentário sobre o Carnaval durante o "Tambaú Notícias": "Vou revelar algumas verdades que encontrei por trás da fantasia do Carnaval. (Dizem que) o Carnaval é uma festa popular. Balela. O Carnaval virou negócio dos ricos. Que o digam os camarotes vip, as festas privadas e os abadás caríssimos".

03.04.11 - Silvio Santos anuncia em seu programa: "Eu vi uma menina da Paraíba falando sobre o Carnaval e logo que eu vi eu telefonei pra Paraíba e ela vai estrear aqui no SBT. Vai! É uma paraibana. Como é o nome dela? Não lembro mais. Mas eu vi na internet. Ela vai estrear no 'SBT Brasil'. Quem quer aviãozinho?".

30.05.11 - Rachel Sheherazade estreia, ao lado de Joseval Peixoto, no comando do "SBT Brasil", o principal telejornal do SBT.

04.02.2014 - A apresentadora conquista a simpatia de grupos de direita e extrema direita ao justificar a ação de um grupo que agrediu um suposto assaltante e o prendeu nu, em um poste, no Rio. Referindo-se ao homem como "o marginalzinho amarrado ao poste" e aos que o prenderam como "vingadores", a apresentadora disse: "Num país que sofre de violência endêmica, a atitude dos vingadores é até compreensível. O Estado é omisso, a polícia desmoralizada, a Justiça é falha. O que resta ao cidadão de bem, que ainda por cima foi desarmado? Se defender, é claro".

06.02.14 - Diante da repercussão do comentário, a apresentadora volta ao assunto no telejornal e diz: "Não defendi a atitude dos justiceiros". E acrescentou: "Sou uma pessoa do bem. Estou do lado do bem, como diria Renato Russo, com a luz e os anjos. Jamais defenderia a violência".

14.04.14 - O SBT divulga nota informando que proibiu os comentários de Sheherazade na TV. "O SBT decidiu que os comentários em seus telejornais serão feitos unicamente pelo Jornalismo da emissora em forma de Editorial. Essa medida tem como objetivo preservar nossos apresentadores Rachel Sheherazade e Joseval Peixoto, que continuam no comando do SBT Brasil".

16.12.14 - Criticando a deputada Maria do Rosário (PT-RS), que processou o então deputado Jair Bolsonaro após ele ter dito que ela não merecia ser estuprada por ser "muito feia", Sheherazade disse: "Bolsonaro pode ser muita coisa, mas definitivamente não é um estuprador. Os opositores de Bolsonaro querem distorcer suas palavras e manchar a sua reputação para desacreditá-lo como homem, como militar e como parlamentar."

Silvio e Rachel - Reprodução/SBT - Reprodução/SBT
"Você foi contratada para ler notícias, não para dar a sua opinião", disse Silvio a Rachel no Troféu Imprensa
Imagem: Reprodução/SBT

09.04.2017 - Durante a gravação do Troféu Imprensa, Sheherazade reclama com Silvio sobre a proibição de opinar no telejornal: "Quando você me chamou foi para dar minha opinião". O dono da emissora respondeu: "Não, eu te chamei para você continuar com a sua beleza, com a sua voz. Foi para ler as notícias no teleprompter, não dar a sua opinião. Você foi contratada para ler notícias, não foi contratada para dar a sua opinião. Se você quiser fazer política, compra uma estação de televisão e vai fazer por sua conta".

19.01.2018 - Referindo-se à fala sobre Maria do Rosário, que a marcou muito, Sheherazade disse: "O que efetivamente defendi foi o cidadão Jair Bolsonaro, e numa ocasião bem específica: quando acusado de estuprador pela deputada Maria do Rosário. Falei sobre o entrevero entre os dois, e de fato não encontrei razão para aquelas acusações de estupro, o que acredito ter sido um linchamento político movido por exagero e sexismo".

18.09.18 - Em mensagem no Twitter, Sheherazade diz que não apoia a eleição de Bolsonaro para a Presidência. "Sou mulher. Crio dois filhos sozinha. Fui criada por minha mãe e minha avó. Não. Não somos criminosas. Somos heroínas! #elenão". A postagem foi uma resposta a uma declaração do general Hamilton Mourão (PRTB), vice de Bolsonaro (PSL), de que famílias pobres "sem pai e avô, mas com mãe e avó" são "fábricas de desajustados" que fornecem mão de obra ao narcotráfico.

21.06.2019 - Comentando uma notícia sobre demissões no departamento de jornalismo do SBT, o empresário Luciano Hang, um dos mais entusiasmados apoiadores do presidente Bolsonaro, escreveu: "O jornalismo da grande mídia está todo contaminado com ideologias comunistas que destroem o nosso Brasil. Parabéns Silvio Santos. Somos fruto do que plantamos no passado. O povo quer mudanças. Ainda falta mais gente para você demetir (sic). Raquel (sic) é uma delas".

17.08.19 - Sem explicações, Sheherazade é afastada da apresentação do "SBT Brasil" às sextas-feiras. Em vídeo, ela diz: "Recebi uma determinação da empresa na semana passada. Também fui pega de surpresa, de que estava afastada às sextas-feiras por tempo indeterminado. Sextou mais cedo pra mim".

27.02.2020 - Em mensagem no Twitter, Sheherazade diz: "Campanhas difamatórias, ataques em massa, ameaças de morte, ameaças contra meus filhos têm sido uma rotina desde que ousei criticar o então candidato Jair Bolsonaro, ainda no episódio da greve dos caminhoneiros em 2018".

08.09.20 - A âncora do "SBT Brasil" é avisada pela emissora que seu contrato, que venceria em 31 de outubro, não seria renovado.

14.09.20 - Em entrevista Leo Dias, Sheherazade atribui a Luciano Hang a sua demissão. "Tem muitas coisas, mas a declaração do dono da Havan, que se autodeclara como 'véio da Havan'. Ele veio a público pedir a minha cabeça. Ele é um dos maiores patrocinadores do SBT e de outras grandes emissoras também. Então, ali eu já sentia alguma coisa".

24.09.20 - Sem saber, Sheherazade apresenta o "SBT Brasil" pela última vez.

28.09.20 - Em vídeo publicado nas redes sociais, a jornalista informa que foi comunicada por e-mail que a partir daquele dia não precisaria voltar à emissora e apresentar o "SBT Brasil".

17.04.21 - É informado que Rachel Sheherazade está acionando o SBT na Justiça trabalhista. O valor da ação seria de R$ 19 milhões a R$ 30 milhões. Segundo o diário "Extra", a jornalista recebia cerca de R$ 200 mil, além de R$ 30 mil de auxílio moradia do SBT na condição de pessoa jurídica. Segundo o colunista Ricardo Feltrin, Silvio Santos quase caiu da cadeira quando soube dos valores da ação judicial.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL