PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Band comenta ironias à Globo na transmissão da F1 e elogia a emissora

Nelson Piquet participou de programa da Band no dia da abertura da temporada 2021 da Fórmula 1 - Reprodução/TV Bandeirantes
Nelson Piquet participou de programa da Band no dia da abertura da temporada 2021 da Fórmula 1 Imagem: Reprodução/TV Bandeirantes
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

30/03/2021 09h27Atualizada em 30/03/2021 11h09

Em nota enviada à coluna na manhã desta terça-feira (30), a Band comentou o texto publicado no domingo (28) no qual relatei as ironias do narrador Sergio Mauricio e a ofensa de Nelson Piquet à Globo, antes do início do GP do Barhein. A emissora diz que a Globo "valorizou e elevou a importância" da F1.

Piquet, que participou ao vivo do "Show de Esporte", disparou: "Eu estou feliz com vocês da Band fazendo Fórmula 1, que largou essa Globolixo, né". Sergio Mauricio, que vai comandar as transmissões da Band, também alfinetou a Globo, onde trabalhou por 29 anos: "A F1 tratada como deve ser tratada", disse antes da largada neste domingo.

Quem primeiro divulgou a ofensa de Piquet foi a própria Band, ainda na manhã de domingo, no texto "Nelson Piquet se exalta ao comentar F1 na Band". A publicação, que embutia um vídeo, foi excluída pela emissora na segunda-feira (29).

Veja a nota da Band:

"Em relação às opiniões proferidas no último domingo (28), durante a programação especial da cobertura do Grande Prêmio do Bahrein de F1, a Band esclarece que a posição dos nossos entrevistados não reflete necessariamente a da emissora. Durante os últimos 41 anos, os direitos da F1 foram da Rede Globo e a Band não só reconhece o significativo trabalho feito, como também a qualidade técnica e jornalística, que valorizou e elevou a importância da modalidade".