PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Para Lucas, Nego Di e Lumena devem desculpas públicas por falas no BBB 21

Lucas Penteado no Altas Horas - Reprodução/TV Globo
Lucas Penteado no Altas Horas Imagem: Reprodução/TV Globo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

28/02/2021 01h10Atualizada em 28/02/2021 02h03

Lucas Penteado foi um dos convidados de Serginho Groisman no "Altas Horas" deste sábado (27) e, logicamente, falou sobre a sua conturbada participação no "BBB 21".

Questionado por um jovem da plateia virtual se pretende perdoar os seus algozes no reality show ou se ainda guarda mágoa deles, o ator deu uma longa e elucidativa resposta.

Lucas mencionou apenas um nome, o de Nego Di, mas falou também de Lumena, Karol Conká e Projota.

"Não tenho que perdoar ninguém. Deus perdoa a todos. Quando essas pessoas saírem elas terão que se redimir a partir das opressões que elas praticaram", disse inicialmente, lembrando que o "BBB" tem enorme audiência. "Muitas pessoas foram atingidas por estas opressões".

Lucas se referiu a três episódios. Primeiro, a um deboche que foi entendido como intolerância religiosa. Nego Di fez um trocadilho desrespeitoso com Xangô, arrancado gargalhadas de Karol, Projota e Lumena ao afirmar por duas vezes: "Eu xangozei" e "cheguei a xangozar no quarto, véi".

Segundo, uma conversa com Nego Di, que o acusou de "defender vagabundo", referindo-se aos estudantes secundaristas que ocuparam escolas em 2015. Lucas foi uma das lideranças do movimento em São Paulo. O ator era presidente do Grêmio da Escola Estadual Caetano de Campos, localizada na praça Roosevelt.

No "Altas Horas", Lucas lembrou: "Houve piadas sobre o candomblé, sobre religiões de matriz africana, houve uma falácia do Nego Di, quando disse que eu defendia vagabundo porque eu estava falando do índice de mortalidade da periferia".

Prosseguiu Lucas: "São assuntos que atingem diretamente a periferia. E quando falo periferia estou falando das mães pretas que choram pelos seus filhos que foram arrancados delas. E quando a gente fala de religião de matriz africana a gente fala de todas as pessoas que são espancadas por estarem com as suas vestimentas, pelas casas de candomblé que ainda são depredadas".

Por fim, Lucas lembrou dos comentários de Lumena após a festa em que beijou Gilberto. "Você tá agenciando uma pauta coletiva em prol de um B.O. que é seu, individual, um corre individual, você tá agenciando uma luta histórica, coletiva, em prol de uma demanda egoica, da sua demanda egoica. Falo mesmo!", disse ela.

No "Altas Horas", Lucas disse: "O que eu sofri lá foi homofobia. Reprodução da homofobia a partir de uma companheira com a mesma vivência que a minha".

Por tudo isso, ele concluiu: "Não é para o Lucas que eles teriam que pedir desculpas, (eles precisam fazer) uma admissão pública".

Nego Di responde

Nego Di - Reprodução/ Globoplay - Reprodução/ Globoplay
BBB 21: Nego Di em entrevista para o 'Rede BBB' após ser eliminado com 98,76% dos votos
Imagem: Reprodução/ Globoplay


Em um longo vídeo divulgado no Instagram na madrugada de domingo (28), o comediante se referiu às falas de Lucas no "Altas Horas". Segundo Nego Di, o ator está se fazendo de vítima, mas agiu muito mal dentro do "BBB 21":

"Eu vi o Lucas discutindo com meninas lá dentro, apontando o dedo na cara delas, sendo bem agressivo. Não foi com uma, com duas, com três. No mínimo, umas cinco eu vi chorando, tremendo na minha frente, por causa dele. Aí eu me coloquei contra ele".

Sobre ter dito que Lucas "defende vagabundo", Nego Di diz que a frase está fora de contexto. "Vi ele falando que todo policial é bandido, é corrupto, é pior que os bandidos".

E sobre a acusação de intolerância religiosa, o comediante falou: "Eu vi o Lucas lá dentro fingindo que tava incorporado para assustar as meninas. Eu vi ele no 'Altas Horas' falando que tiraram sarro de religiões de matriz africana. Ele foi o primeiro a fazer isso".