PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Na Operação Passa Pano para Karol só falta ela voltar ao BBB para um show

Neste domingo, Karol Conká deu entrevista, em sequência, ao "Domingão do Faustão" e ao "Fantástico" - Reprodução/TV Globo
Neste domingo, Karol Conká deu entrevista, em sequência, ao "Domingão do Faustão" e ao "Fantástico" Imagem: Reprodução/TV Globo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

28/02/2021 20h39

Numa empresa que preza tanto por seu padrão de qualidade, é incompreensível que dois programas exibam em sequência entrevista com uma mesma pessoa falando praticamente a mesma coisa duas vezes.

Foi o que aconteceu neste domingo (28) com Karol Conká, cinco dias depois da eliminação do "BBB 21" com recorde de rejeição (99,17% dos votos). A cantora foi entrevistada por 17 minutos no "Domingão do Faustão" e por mais oito minutos no "Fantástico".

É verdade que um programa é da área do entretenimento e o outro, do jornalismo, mas até pouco tempo atrás uma situação como esta seria difícil de ver na Globo. Uma curiosidade a este respeito: a entrevista de Conká ao "Fantástico" sofreu a concorrência de um trote nos participantes, avisado ao público pelas redes sociais e exibido nas câmeras 24 horas.

O interesse da emissora por Karol Conká tem chamado a atenção. Além desta presença dupla no domingo, a cantora já havia passado pelo circuito obrigatório a todo ex-participante: "Rede BBB" (60 minutos) na própria terça, "Mais Você" (60 minutos) e "A Eliminação" (60 minutos) na quarta.

Em todas estas cinco entrevistas, Karol repetiu basicamente o mesmo roteiro. Reconheceu que foi uma pessoa péssima dentro do programa, levantou a hipótese de que a experiência fez aflorar transtornos e traumas, pediu desculpas pelas barbaridades que disse e, mais importante, realçou que não é, no seu cotidiano, igual à participante do "BBB".

Como já detalhei, os esforços da Globo em atenuar os danos à imagem de Karol começaram ainda dentro do "BBB 21" e prosseguem, sem data para terminar. Segundo o colunista Chico Barney, do UOL, a emissora planeja um documentário sobre a artista.

É evidente que tanto interesse por Karol é estimulado pelos índices de audiência. O episódio do "BBB 21" que exibiu sua eliminação bateu recordes, assim como a conversa com Ana Maria Braga.

Mas não é apenas audiência que move a Operação Passa Pano para Karol. É muito ruim para a Globo, que a convidou para o "BBB", aparecer como responsável, de alguma forma, pelo derretimento da carreira da artista.

Aposto que continuaremos a ver Karol Conká na Globo nas próximas semanas. Não descarto nem a possibilidade de a cantora ser escalada para um show qualquer sábado desses no "BBB 21". Seria um fecho de ouro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL