PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

NOTÍCIA

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Além de Bocardi, empresário acusado de racismo fala de ameaças de Nego Di

O empresário Rodrigo Branco  - Reprodução / Internet
O empresário Rodrigo Branco Imagem: Reprodução / Internet
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

18/02/2021 18h17

A eliminação de Nego Di do "BBB 21", com recorde de rejeição, não alegrou apenas os fãs do reality show da Globo. Vítimas do mau humor do comediante no passado também estão aproveitando o momento para acertos de conta.

Rodrigo Bocardi foi a vítima mais famosa a se manifestar. Na quarta-feira (17), após ouvir Nego Di lamentar, em entrevista a Ana Maria Braga, as ameaças que sua mãe e seu filho estão sofrendo, o apresentador da Globo resolveu se manifestar. E relatou as ameaças que sofreu do comediante e de seus fãs em 2020.

Nesta quinta (18), foi a vez do empresário Rodrigo Branco contar que também foi ameaçado por Nego Di no ano passado. Tanto Bocardi quanto Branco foram alvo do comediante após fazerem comentários vistos como preconceituosos ou racistas.

No dia 31 de março de 2020, Branco, que mora nos Estados Unidos, falou sobre Thelma Assis e Maju Coutinho durante uma live. Sobre a primeira, ele disse que a torcida a favor dela no "BBB 20" existia apenas por que "ela é negra coitada".

"É a mesma coisa que falo da Maju Coutinho. Ela é péssima, é horrível. Eu assisti hoje e ela fala tudo errado. Ela só está lá por causa da cor", disse.

Diante da repercussão negativa, na época, Branco se desculpou: "Não sou racista. O que quis dizer é que o fato de ser negro não pode encurtar caminhos. Ser branco também não deveria encurtar. Há pessoas competentes em todos os lados".

Assim como Bocardi, ele também voltou ao assunto após a eliminação de Nego Di do "BBB 21". Em seu perfil no Instagram ele publicou uma mensagem recebida do comediante em 2 de abril do ano passado, dizendo: "Preto rico tu gosta? Te prepara! #UsGuriVãoTeAvacalhar. Não pisa aqui no Brasil".

Branco comenta hoje: "Acho que a reflexão é: independente do erro, não somos nós quem devemos julgar, expor, 'cancelar' ou tirar proveito e notoriedade tentando lacrar! Que bom que vejo pessoas que no passado 'lacraram' hoje mudaram o discurso".

O caso de Bocardi se refere a um episódio ocorrido em 7 de fevereiro de 2020. Apresentando o "Bom Dia São Paulo", ele identificou um jovem negro usando a camisa do clube Pinheiros como um pegador de bolas de tênis. O rapaz era um atleta do polo aquático.

Na minha visão, escrevi, Bocardi reiterou, mesmo que sem a intenção, um preconceito. Não foi capaz de imaginar que o jovem poderia ser um atleta.

Bocardi - Reprodução/TV Globo - Reprodução/TV Globo
Rodrigo Bocardi, apresentador do Bom Dia São Paulo
Imagem: Reprodução/TV Globo

Em uma nota divulgada naquele mesmo dia, Bocardi negou ter sido preconceituoso e disse que se confundiu. "Eu pratico tênis no Clube Pinheiros. Os jogadores de tênis não usam uniformes, mas os pegadores/rebatedores, sim: uma camiseta igual a do Leonel, com quem tive o prazer de conversar hoje. [...] Não frequento outras áreas do clube onde outros esportes são praticados. E não sabia que a camiseta era parecida", afirmou.

Este episódio havia sido esquecido até que Bocardi, na quarta-feira, tornou público o seu ressentimento em relação a Nego Di, eliminado do "BBB 21" na véspera. Numa entrevista à rádio CBN, ele disse:

"Nego Di, esse mesmo Nego Di, ele, que hoje no programa da Ana Maria Braga quase chorou, dizendo que o filho está sendo ameaçado, que não pode ir para a escola, que ele está sofrendo ameaças inclusive de morte. Esse mesmo Nego Di foi quem fez uma acusação seríssima contra mim no mês de abril e que todos os seguidores dele, já que ele fez uma ameaça, do Rio Grande do Sul, na sua maioria, endossaram a crítica que ele fez e começaram a perturbar a minha vida e a da minha família com a maior intensidade possível que vocês possam imaginar".

Bocardi não explicou o motivo, mas consultando o perfil de Nego Di no Instagram encontra-se, em 1º de abril de 2020, uma postagem com críticas ao episódio que o apresentador enfrentou em fevereiro daquele ano. Por que o comediante demorou dois meses para entrar no assunto ainda é um mistério.

"Isso é um lance cultural e impregnado na mente deles. Pra eles, negro POBRE, é catador de bolinhas, e deu! Por mais seres humanos, que sintam VERGONHA desse tipo de atitude!", escreveu Nego Di.

Nego Di - Reprodução / Internet - Reprodução / Internet
Nego Di no Mais Você
Imagem: Reprodução / Internet

A hashtag "#UsGuriVãoTeAvacalhar" foi usada por Nego Di em mais de uma ocasião para incitar seus seguidores a criticarem e ofenderam alvos de críticas suas, feitas no You Tube ou nas redes sociais. Foi usada, por exemplo, contra o comediante Diogo Defante, por causa de uma piada sobre um churrasqueiro gaúcho que Nego Di não gostou.

No vídeo, Defante dizia que o churrasqueiro gaúcho não era autêntico porque chamava linguiça de salsichão.

"Fui ameaçado de agressão e o público dele fez exatamente o mesmo comigo no direct! Ameaça de morte e tudo que imaginarem. Não, ele não falou isso brincando", escreveu Defante no Twitter assim que o nome de Nego Di foi anunciado para esta edição.

Diferentemente de Bocardi e Branco, porém, Defante fez piada com a eliminação de Nego Di. "Agora tá claro. O certo é linguiça."

A coluna entrou em contato com a assessoria de Nego Di para ouvi-lo a respeito.