PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

Carosella: MasterChef mudou minha vida, mas não queria ficar no automático

Paola Carosella no Masterchef 2020 - Reprodução
Paola Carosella no Masterchef 2020 Imagem: Reprodução
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

13/01/2021 17h19

A chef Paola Carosella assegura que deixou o MasterChef, após seis anos, de bem com todo mundo na Band. "Não tenho nenhum barraco para contar", disse ela ao UOL logo após a emissora comunicar a sua saída.

"Sabe quando você dá tudo que tem? Não queria ficar no piloto automático", disse ela à coluna, explicando por que considera que a sua missão no "MasterChef" chegou ao fim. A chef também disse que não recebeu nenhum convite para outros trabalhos na TV e nem tem planos de fazer isso agora.

"Ninguém me convidou no GNT", disse, referindo-se a uma notícia divulgada no UOL pelo colunista Fefito. "Por enquanto, não quero voltar para a TV. Vou manter meu canal no You Tube".

Paola também disse que não faz sentido, como muitos fãs estão especulando, associar a sua saída da Band a qualquer divergência com o chef Henrique Fogaça. "Imagina eu sair do MasterChef por causa do Fogaça! Ele tem um coração enorme. Fala as coisas dele, depois se vira. Cada um é cada um".

Na manhã desta quarta-feira (13), Fogaça trocou ofensas com os seus seguidores após receber críticas por sugerir que a pandemia de coronavírus pode ter sido causada de forma intencional.

Ainda sobre o seu período no MasterChef, a jurada observou: "Fui extremamente feliz nestes anos todos. Os anos da Band mudaram a minha vida". E sublinhou: "É a mais pura verdade, uma coisa que eu sei que está em falta nestes dias atuais".

Paola reafirmou o que disse à Band ao pedir para sair: quer se dedicar aos negócios. Em particular, ao negócio de empanadas, a loja La Guapa, em São Paulo. "Estamos com 12 lojas", disse. "Abri três no último semestre. Comprei uma cozinha industrial. E pretendo abrir mais 12 em 2021."