PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

Mercado de streaming cresce nos EUA e no Brasil em 2020

A pandemia de coronavírus teve impacto positivo sobre os serviços de streaming em 2020 - iStock
A pandemia de coronavírus teve impacto positivo sobre os serviços de streaming em 2020 Imagem: iStock
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

29/11/2020 06h01

Duas pesquisas divulgadas esta semana mostram que o mercado de streaming continua em ritmo de aceleração tanto nos Estados Unidos quanto na América Latina.

O estudo da Sherlock Communications, intitulado "Mercado, Consumo e Diversidade em Serviços de Streaming de Vídeo na América Latina", foi realizado em seis países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru.

Mais de 92% dos entrevistados disseram que assinaram uma plataforma de streaming desde 2019, com 70% tendo adicionado pelo menos uma em 2020.

Entre as motivações para assinar serviços deste tipo estão a oferta de filmes novos, num momento em que os cinemas estão fechados, e o lançamento de conteúdo exclusivos. No México, 39% assinaram serviços para acessar conteúdo que estava disponível apenas na plataforma escolhida. No Brasil, esse número é de 37%.

"Todos sabiam que os serviços de streaming são populares na América Latina, mas acho que ninguém percebeu o quão populares nem a rapidez com que estão crescendo", disse Patrick O'Neill, da Sherlock Communications

Nos EUA, a Parks Associates descobriu que, no final do terceiro trimestre de 2020, 61% das residências com banda larga assinam dois ou mais serviços de streaming, em comparação a um índice de 48% um ano antes. O estudo também revelou que 45% assinam três ou mais serviços e 31% assinam quatro ou mais.

As duas pesquisas indicam que a pandemia de coronavírus teve um impacto positivo sobre estes serviços. Com as pessoas passando mais tempo em casa, cresceu o consumo de produtos audiovisuais pela internet.

Como se sabe, em 2021 a oferta de serviços de streaming vai crescer no Brasil, com a chegada de novas plataformas, como Hulu, HBO Max e ViacomCBS.

Stycer recomenda
Adriana Araújo descreve em livro a luta da filha que nasceu "diferente"

Globo vai exibir 'Vai Que Cola' a partir de dezembro

'Vou pagar o resto da minha vida por uma falha?', perguntou Vannucci

'Falas Negras ' traz surpresas e mostra urgência de amplificar vozes na TV

Melhor da semana
"Órfãos da Terra" e série de comédia da Netflix ganham o Emmy Internacional

Pior da semana
Jornalismo não pode ter lado nem ao falar da disputa pelo espólio de Gugu

Podcast
Cobertura do caso Carrefour reforça importância de diversidade na televisão

Uma versão deste texto foi publicada originalmente na newsletter UOL Vê TV, que é enviada às quintas-feiras por e-mail. Para receber, gratuitamente, é só se cadastrar aqui.

Siga a coluna no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL