PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

Lima Duarte manda recado a Regina Duarte e diz: "Não seguiu isso, dançou"

Pedro Bial entrevista o ator Lima Duarte - Divulgação
Pedro Bial entrevista o ator Lima Duarte Imagem: Divulgação
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

21/05/2020 21h58

Convidado do "Conversa com Bial" nesta quinta-feira (21), o ator Lima Duarte gravou, após o final da entrevista, uma mensagem para Regina Duarte sobre a importância de associar arte com democracia. "A arte é o exercício de possibilidades. É projeto e antecipação do conhecimento futuro e da ação de transformação do mundo", disse ele. "Não seguiu isso, dançou".

A gravação da conversa, feita de forma remota, ocorreu na quarta-feira (20), dia em que foi anunciado o afastamento de Regina Duarte do comando da Secretaria de Cultura do governo federal. "Eu acho que ela caiu quando entrou", disse o ator a Bial.

Segundo Lima, quando Regina assumiu o cargo no governo, após dizer que estava "namorando" e depois "noivando" com o presidente, ele previu: "Me lembrou chapeuzinho vermelho. O chapeuzinho perdido encontrou com o lobo, se abraçaram, vamos casar, não casou, vamos casar, casou. Eu tava esperando o resultado do casamento."

Regina foi a quarta ocupante do cargo em apenas 17 meses de governo Bolsonaro. Sua gestão de pouco mais de dois meses não deixou nenhuma marca mais significativa.

Há duas semanas, Lima Duarte emocionou todo mundo com a gravação de um vídeo dedicado a Flavio Migliaccio, que morreu no último dia 4: "Eu te entendo, Migliaccio", diz o ator, iniciando uma reverência ao amigo.

O "Conversa com Bial" vai ao ar nesta quinta-feira (21). Abaixo, o "recado" de Lima Duarte para Regina Duarte:

"Eu quero dedicar isso a ex-secretária de Cultura Regina Duarte. Democracia e arte. Reinventar a democracia, democratizar a arte. A democracia é invenção constante, é a criação contínua de novas formas de vida coletiva em liberdade. A arte é o exercício de possibilidades. É projeto e antecipação do conhecimento futuro e da ação de transformação do mundo. Não seguiu isso, dançou. E vai dançar! A arte é a forma de vida coletiva em liberdade. A arte é um exercício de possibilidades."

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL