PUBLICIDADE
Topo

Marcelle Carvalho

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Marcos Frota sobre Super Téo de 'Vereda Tropical': 'Achavam que eu voava'

Super Téo era o alter ego do tímido Téo, que era sufocado por uma mãe autoritária - reprodução
Super Téo era o alter ego do tímido Téo, que era sufocado por uma mãe autoritária Imagem: reprodução
Conteúdo exclusivo para assinantes
Marcelle Carvalho

Marcelle Carvalho é jornalista que cobre, há duas décadas, o universo da televisão. Suas maiores paixões são novelas e séries, que serão abordadas aqui a partir da visão de quem vê e de quem faz.

Colunista do UOL

17/09/2021 04h00

Não posso negar que a entrada de "Vereda Tropical" (1984) no catálogo da Globoplay, fez meu coração disparar. Me vi menina, aos 8 anos, assistindo à trama com minha mãe, além de recordar o meu choro, no último capítulo, porque não queria que ela acabasse. A ligação afetiva é forte. Mas não estou sozinha nessas lembranças. A novela foi a primeira de destaque de Marcos Frota, intérprete de Téo, jovem tímido e gago, que se tornava o cara mais corajoso do mundo ao se transformar no Super Téo. Um sucesso arrebatador na época, principalmente com as crianças (eu, inclusive!), um super-herói inesquecível para o artista.

Super Téo marcou a minha carreira, porque eu fazia esse personagem duplo: Téo, muito tímido, oprimido pelo grupo familiar, e sua versão super-herói. Ele tirava os óculos, já aparecia uma roupa especial, e saía voando pelas ruas de São Paulo. Eu me lembro de uma cena que estava sobrevoando a Avenida Paulista. Aquilo tinha uma empatia, principalmente, com as crianças e adolescentes. Foi (uma cena) marcante e divisor de águas na minha carreira, uma apresentação minha ao grande público, em uma novela com uma audiência incrível", relembra Frota.

As crianças ficaram tão apaixonadas pelo personagem que o ator tinha dificuldade em sair às ruas.

Foi um momento especial. Quando eu saía com minha família, as crianças sempre me paravam. Elas ficavam esperando que eu voasse e eu tinha que fingir alguma coisa. Uma vez, fiz um baile de debutante em uma cidade do interior de Minas Gerais. Ao dar entrevista na rádio, disse que sairia voando da igreja. Todas as crianças correram para a porta do lugar para ver o Super Téo voando", recorda o artista, que mesmo tendo revelado ser uma brincadeira, conta que os pequenos acreditavam realmente que ele sabia voar.

Mas Frota e Téo tinham mais em comum do que a gente poderia imaginar.

Ele era gago e eu também. Então, aproveitei e usei a minha própria gagueira nele. Mas a Globo, entendendo a minha dificuldade (Super Téo não tinha problema na fala), escalou uma fonoaudióloga para me ajudar nesse processo com os personagens. Eu ia três vezes por semana na casa dela. Ficávamos batendo texto, ela tinha uma concepção incrível de teledramaturgia."

Marieta Severo, um capítulo à parte

Na trama de Carlos Lombardi - primeira novela dele como autor principal - Téo era filho de Catarina, a vilã da história, vivida por Marieta Severo. Frota credita muito do sucesso do personagem à parceria com a atriz.

Eu tinha com ela uma química fantástica. Como ela era uma das vilãs e Téo, um menino tímido, as cenas eram de um conflito incrível. Até hoje temos uma relação maravilhosa, sempre nos lembramos de 'Vereda Tropical' quando nos encontramos. Devo muito do sucesso do personagem a essa grande atriz", elogia o ator, destacando sua estima também por Cristina Pereira, a Gabi, por quem Teo era apaixonado: "É uma baita atriz, sou fã e até hoje tenho uma admiração por ela muito forte."

Vereda Tropical - reprodução - reprodução
Marieta Severo e Marcos Frota: parceria como Catarina e o filho, Téo, em 'Vereda Tropical'
Imagem: reprodução

Revisitar novelas de grande repercussão, além de dar um quentinho no coração para aquele noveleiro raiz, faz com que possamos (re) ver a versatilidade de grandes atores, e dá a oportunidade de uma nova geração apaixonada por folhetins conhecer os sucessos do passado.

O público está tendo uma grande oportunidade de acompanhar novelas daquela época e ver grandes atores fazendo papéis divertidíssimos, dramáticas ou lindas histórias de amor. Isso deve servir de muito interesse para o público, principalmente, para uma nova geração que acompanha a teledramaturgia de uma maneira diferente. 'Vereda Tropical' é uma trama feita há mais de 35 anos e tenho certeza absoluta de que vai repetir o mesmo sucesso agora", garante Frota.