PUBLICIDADE
Topo

Marcelle Carvalho

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Michel Teló se controla no 'The Voice Kids': 'Para não ficar muito chorão'

Michel Teló vem se emocionando no "The Voice Kids" - João Miguel Junior/Divulgação/TV Globo
Michel Teló vem se emocionando no 'The Voice Kids' Imagem: João Miguel Junior/Divulgação/TV Globo
Conteúdo exclusivo para assinantes
Marcelle Carvalho

Marcelle Carvalho é jornalista que cobre, há duas décadas, o universo da televisão. Suas maiores paixões são novelas e séries, que serão abordadas aqui a partir da visão de quem vê e de quem faz.

Colunista do UOL

20/07/2021 04h00

Alguém poderia me dizer como assistir ao "The Voice Kids" sem derramar uma lágrima? Porque é uma tarefa inglória para mim. O que me consola é que não sou a única a ficar desse jeito. O músico Michel Teló, mesmo tendo a experiência de seis edições do 'The Voice', cinco delas sendo campeão, também tem cortado um dobrado para controlar a emoção.

Já chorei algumas vezes no 'TVK', porque a pureza dessa galera cantando, aquele brilho no olhar, é algo muito divino, é mágico. Isso traz uma emoção muito diferente. Eu me seguro várias vezes para não ficar muito chorão no programa (risos)", diz o jurado, veterano na função, porém, novato na cadeira do reality musical infantojuvenil.

Há de se ter ainda mais sensibilidade ao lidar com crianças. E penso que para isso Teló teve que dar uma mudada na forma como lida com os candidatos mirins.

Depois de seis temporadas no adulto, trabalhar com criança é muito diferente. Virei a chavinha do fofurômetro (risos). Não esperava que fosse ser tão assim, mas a toda hora nas gravações eu me pego falando: 'Que coisa mais fofa!' Além disso, liguei também o modo pai. Muitas vezes, falo com os candidatos como se eu tivesse conversando com meus filhos", compara o sertanejo, referindo-se a Melina, de 4 anos, e Teodoro, de 3, frutos de seu casamento com a atriz Thais Fersoza.

Técnicos do The Voice Kids (Reprodução/TV Globo). - Reprodução / Internet - Reprodução / Internet
Carlinhos Brown, Gabi Amarantos e Michel Teló: encantados com o talento dos participantes mirins
Imagem: Reprodução / Internet

Talvez seja por isso que a concorrência para estar no time do músico seja grande. Teria Teló virado o 'Rei dos Baixinhos'? O sertanejo ri e, timidamente, solta um 'até parece'. E, modesto, completa com 'quem sou eu perto de (Carlinhos) Brown, Gabi (Amarantos) e toda a galera que já passou ali?'. Longe de mim tirar o mérito dos outros dois jurados, até porque são duas figuras carismáticas e competentes. Mas não dá para negar a euforia dos cantores mirins quando o sertanejo vira a cadeira:

Esse carinho está sendo muito especial mesmo. E, sim, algumas situações mostram nitidamente a alegria da criança quando você vira a cadeira. Fica claro que ela queria mesmo que isso acontecesse, até pela forma que você é escolhido", analisa o cantor, relembrando uma das situações inesquecíveis nesta edição: "Quando Gustavo (Bradim) cantou 'a felicidade está no caminho' (frase da música 'O tempo não espera ninguém', do próprio Teló) e eu vi que ele tinha embargado a voz, acabei embargando a minha, ficamos com os olhos cheios d'água... É muito lindo viver essa esperança, ainda mais nesse momento tão difícil que a gente tem passado. Sou muito grato a Deus por isso."

É, amigo, se você se comove em nível máximo na fase das audições, já percebeu que a das batalhas - no ar dia 1º de agosto - é uma prova de fogo para seu (e o nosso) coração, não é? Com toda a etapa já gravada, difícil selecionar, a cada episódio, um entre três de seus 'filhos' que estão competindo entre si.

A fase das batalhas é uma das mais difíceis: cantam três e você tem que escolher uma voz em um time equilibrado, onde todos estão brilhando. Fazer uma escolha nesse momento é muito duro. A gente tem um respeito, um carinho e um amor pelo sonho deles. Imaginei que essa etapa fosse ser complicada, porque passei por isso no 'The Voice', mas não está fácil mesmo com a criançada. Não estava preparado para isso (risos). Então, faço uma oração antes da gravação, peço a Deus para iluminar a mim e as minhas escolhas, e que eu sempre tenha uma boa palavra para fazer com que continuem acreditando em seus sonhos", afirma o cantor.

A gente que acompanha o programa tem participantes favoritos. E, às vezes, diante de algumas decisões dos jurados, a vontade é de ficar cara a cara com eles para questionar os critérios que os levaram a selecionar este e não aquele. É neste momento que Teló surpreende ao garantir que também tem seus questionamentos pós escolhas.

Às vezes, eu opto por um candidato e enquanto dirijo voltando para casa, fico pensando: "será que fiz a escolha certa, será que era isso mesmo?". Volto analisando também a seleção dos meus companheiros, repassando o programa na cabeça. Toda vez é isso. E ainda demoro para dormir", revela músico.

Diante deste depoimento, minha gente, acabo de desistir do momento 'jurado contra parede'... #fiqueicompena

A família de Michel Teló - Instagram/Michel Teló - Instagram/Michel Teló
Michel Teló, Thaís Fersoza estimulam a arte na vida dos filhos Melinda e Teodoro
Imagem: Instagram/Michel Teló

A empolgação com o programa já contagiou a casa do cantor. Melina e Teodoro são os mais fãs do papai sertanejo e, segundo ele, vibram quando um candidato o escolhe para ser seu técnico.

Eles não perdem um episódio. Chega no domingo, já começam a fazer o 'The Voice Kids' deles, uma espécie de esquenta. E quando uma criança quer vir para o meu time, a alegria deles é muito grande. Vira uma festa lá em casa, a gente se abraça, é muito bacana. É impressionante o quanto que o reality estimula as crianças. Quanto mais eles assistem, mais querem cantar, se identificam com música. Estou felizão com o programa dentro de casa também", garante Teló.

Impossível ver tanta criança talentosa e não pensar em Melina e Teodoro seguindo esse caminhão, não é mesmo?

Olha, lá em casa tem bateria no meio da sala, piano, ukulele, violão, microfones, minha sanfona está sempre ali. O ambiente é musical, a gente passa o dia cantando, ouvindo música. Eu já vejo que eles têm talento para cantar, uma noção musical. Se escolherem serem cantores, músicos, artistas, afinal a mãe é atriz, o incentivo vai ser muito grande. Na verdade, já são estimulados desde sempre."