PUBLICIDADE
Topo

Luciana Bugni

No BBB, Pocah dá esculacho em Rodolffo e Arthur: dormindo ela não está

Pocah na noite de segunda no BBB: achando tudo errado - Reprodução/Globoplay
Pocah na noite de segunda no BBB: achando tudo errado Imagem: Reprodução/Globoplay
Conteúdo exclusivo para assinantes
Luciana Bugni

Luciana Bugni é gerente de conteúdo digital dos canais de lifestyle da Discovery. Jornalista, já trabalhou na "Revista AnaMaria", no "Diário do Grande ABC", no "Agora São Paulo", na "Contigo!" e em "Universa", aqui no UOL. Mora também no Instagram: @lubugni

Colunista do UOL

06/04/2021 09h55

No pior Jogo da Discórdia desta edição do "BBB 21" —segundo os próprios jogadores do Big Brother— Pocah foi sensata na noite de segunda (5).

A cantora fluminense, de 26 anos, é sempre criticada por se portar como uma planta e viver dormindo mas, à sua maneira, se posicionou bem contra as situações difíceis que aconteceram durante o programa ao vivo.

A primeira, enquanto Rodolffo tentava justificar sua atitude racista, parecendo verdadeiramente surpreso pela acusação de João. "O mínimo que você pode fazer é pedir desculpas", disse a cantora.

O brother justificou que estava sabendo só naquele momento que seu comentário sobre a peruca de homens das cavernas que foi obrigado a usar tinha ofendido o colega. "Pois agora que você sabe, peça desculpas", ela se manteve firme.

É justamente a situação que divide as pessoas: ninguém acha que racismo é certo até que alguém o acuse de racista. Aí é um tal de não foi bem assim que nossa senhora.

Pocah usa o exemplo de sua filha de cabelo crespo para acolher a cena de racismo vivida por João. Ela se mostra verdadeiramente abalada.

Aqui fora, até a equipe de Rodolffo nas redes sociais afirmou que João e Camila estavam certos.

No Instagram, no entanto, o pai do cantor fez um post com uma foto sua jovem e cabelo afro, como o filho havia descrito. No texto, ele afirma que nunca se importou com o que falavam a respeito de seu cabelo.

Piada de vestido e pessoas que morrem por isso

Há algumas semanas, ela já tinha se colocado para Rodolffo, quando ele fez um comentário maldoso sobre o vestido de Fiuk. Chamou o cantor no canto para dizer que não dá para vir com o argumento de desinformação, ainda mais quando é ídolo de tantas pessoas: tem que ter responsabilidade.

Eu sei que você pegou e falou: 'Se eu errar, alguém vem conversar comigo, me fala'. Só que aqui não tem professor. Você não é um cara bobo. Te acho até esperto demais, inteligente, sábio e você inspira muita gente lá fora, sabe?

E ela prosseguiu, tentando explicar o impacto das brincadeiras sem intenção de ofender, mas que perpetuam comentários extremamente nocivos e condenáveis.

Esse tipo de brincadeira ofende, machuca e, tipo assim, é uma causa... Você ofende muitas pessoas. E aí, o que acontece lá fora, é que pessoas morrem por conta de brincadeiras assim. Eu ouvi o que aconteceu. Me doeu, entendeu? Ouvi que você disse: 'Sarah, se Fiuk chegar na balada no Goiás o que acontece?'. Foi isso?

Ele quer que o racismo seja levado com leveza

Nessa madrugada, aliás, Rodolffo mostrou de onde vem a desinformação que ele gosta de usar como justificativa. Incapacitado de escutar, ele apenas rebate as acusações de racismo com frases vazias. Camila tentou explicar: por mais de uma hora sentou ao lado do cantor para mostrar de uma maneira educadíssima e didática o que havia acabado de acontecer.

Rodolffo se porta como o brasileiro: muita dificuldade em ouvir o outro e mudar de ideia. Mostrar seu ponto e provar que tem razão são suas prioridades. Assim, fica natural para ele dizer que quem se ofendeu está errado.

O agressor (mesmo sem intenção de agredir) vira vítima, numa salada bem aos moldes do Brasil desses tempos esquisitos. Resultado: ninguém aprende nada porque não tem um interesse genuíno no outro. A desculpa tem três sílabas idênticas: mimimi.

Um belo desastre para nosso crescimento pessoal e como sociedade.

Enquanto Camila dava essa aula, Pocah levava o amigo Arthur, que acabava de ter uma reação violenta com Fiuk, para a sala. Foi uma bronca daquelas, que fez o crossfiteiro valentão chorar. "Não concordo, nem passo pano", ela disse. A cantora chorou de ver a agonia de Arthur, mas o deixou sozinho para que ele pudesse refletir sobre o que fez.

Você pode discordar de mim no Instagram, mas discordar das atitudes de Pocah na noite de segunda vai ser difícil.