PUBLICIDADE
Topo

Lucas Pasin

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Pabllo Vittar é processada em R$ 1 milhão; compositor alega plágio em hit

Pabllo Vittar no clipe de "Ama, Sofre, Chora" - Reprodução/Youtube
Pabllo Vittar no clipe de 'Ama, Sofre, Chora' Imagem: Reprodução/Youtube
Lucas Pasin

Jornalista há 14 anos, Lucas Pasin já experimentou as mais diversas áreas da profissão. Da rotina em redação aos releases de uma assessoria de imprensa, passando pelo marketing digital e comunicação corporativa. Mas, sem dúvida alguma, foi na cobertura do universo dos famosos que encontrou a maior curiosidade, e talvez, por isso, o maior reconhecimento profissional.

Colunista do UOL

03/08/2022 15h35

Um dos grandes sucessos recentes de Pabllo Vittar, a música "Ama, Sofre, Chora", do álbum "Batidão Tropical" (2021), se tornou alvo de um processo de plágio que corre na 43ª Vara Cível da Comarca de São Paulo. O compositor Herlomm Diosly dos Reis Silva entrou com ação por indenização por danos morais e materiais, alegando que o hit da cantora foi plagiado de sua canção "Amar, Sofrer, Chorar".

Além de Pabllo Vittar, a Sony Music e os compositores Arthur Pampolin Gomes, Arthur Simões Magno Marques, Guilherme Santos Pereira, Pablo Luiz Bispo e Rodrigo Pereira Vilela dos Santos são citados no pedido inicial da ação. A notícia foi publicada em primeira mão pela colunista Fábia Oliveira.

Esta coluna de Splash, que teve acesso ao documento na Justiça - com data de 29 de julho -, entrou em contato com Pabllo Vittar, que enviou uma nota por meio da assessoria de imprensa apontando que "trata-se de evidente acusação leviana, sem qualquer fundamento, a qual será devidamente contestada no momento oportuno" [Leia a nota completa no fim da reportagem].

A Sony Music, por meio da assessoria de imprensa, informou que não há nada o que declarar no momento. Já os compositores citados não foram encontrados até o momento da publicação. O espaço segue em aberto.

Autor da música "Amar, Sofrer, Chorar", Herlomm aponta que registrou a melodia no dia 13 de junho de 2019 em uma plataforma denominada "musicasregistradas.com". No YouTube, com o nome de "Herlomm Grandão", o compositor publicou o clipe da canção no dia 1/10/2020. Ele também foi procurado por esta coluna de Splash e não se manifestou sobre a ação.

Segundo a argumentação do compositor na ação, Pabllo Vittar publicou no YouTube a música "Ama, Sofre, Chora" no dia 8 de janeiro de 2021, e ele, ao ouvir a música, "identificou trechos com o mesmo sentido da composição original, de sua autoria, não só no título e melodia, estes praticamente idênticos, como também, no sentido literário, pois ambas falam de amor não correspondido, onde uma pessoa ama outra que a ignora".

Herlomm pede que seja expedido um ofício ao ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) e ABRAMUS (Associação Brasileira de Música e Artes) para que enviem um relatório dos ganhos sobre a música "Ama, Sofre, Chora", e que o compositor receba os royalties. O compositor pede ainda que a Justiça determine que ele receba sua parte em cima de shows, programas de televisão e reproduções de streaming.

O valor da ação pode chegar a R$ 1 milhão. Além dos danos materiais, no valor correspondente a tudo que a música lucrou, o compositor pede que o valor dos danos morais seja dez vezes maior que os materiais.

Leia a nota completa enviada por Pabllo Vittar:

"A equipe da artista Pabllo Vittar vem, através deste comunicado, informar que tomou conhecimento pela mídia digital, que existe uma acusação de plágio referente à obra "Ama Sofre Chora", de Autoria de Rodrigo Gorky, Pablo Bispo, Arthur Marques, Arthur Pampolin Gomes e Guilherme dos Santos Pereira.

Em que pese não tenha recebido nenhuma notificação ou citação até o presente momento, a Artista, através de sua equipe, examinou a gravação da obra alegadamente plagiada e verificou que não existe nenhuma hipótese de ocorrência de plágio, visto que as obras musicais são totalmente distintas, nada existindo que possa, minimamente, levar a essa conclusão.

Neste sentido, este comunicado serve para esclarecer que a artista Pabllo Vittar não cometeu nenhum tipo de violação a direito autoral e não compactua com a apropriação indevida de qualquer espécie de propriedade intelectual.

Trata-se de evidente acusação leviana, sem qualquer fundamento, a qual será devidamente contestada no momento oportuno.
Atenciosamente, Depto. Jurídico Pabllo Vittar Entretenimento Eireli."

Confira as duas músicas: "Ama, Sofre, Chora" e "Amar, Sofrer, Chorar"

Você acha as músicas parecidas?

Resultado parcial

Total de 645 votos
56,74%
43,26%
Total de 645 votos