PUBLICIDADE
Topo

Lucas Pasin

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Demissões e esgotamento: bailarinas do Faustão vivem momento ruim na Band

Bailarinas do "Faustão na Band" estão insatisfeitas na emissora - Divulgação
Bailarinas do 'Faustão na Band' estão insatisfeitas na emissora Imagem: Divulgação
Lucas Pasin

Jornalista há 14 anos, Lucas Pasin já experimentou as mais diversas áreas da profissão. Da rotina em redação aos releases de uma assessoria de imprensa, passando pelo marketing digital e comunicação corporativa. Mas, sem dúvida alguma, foi na cobertura do universo dos famosos que encontrou a maior curiosidade, e talvez, por isso, o maior reconhecimento profissional.

Colunista do UOL

13/05/2022 04h00Atualizada em 13/05/2022 13h03

O clima nos bastidores do "Faustão na Band" não é dos melhores, pelo menos no que diz respeito ao time das tradicionais bailarinas. Uma onda de demissões, que acontecem desde março, tem deixado as dançarinas bastante desanimadas e preocupadas com o futuro. Além disso, por conta do alto volume de gravações, elas precisam ensaiar em horários alternativos e reclamam de esgotamento.

Das 30 dançarinas que iniciaram com Fausto Silva na Band, em janeiro, sete já foram desligadas, incluindo Paula Santos, destaque no "Dança dos Famosos", na Globo, e que também chegou até a final do "Dança das Feras", na Band. A dançarina foi desligada antes mesmo da exibição da final da competição.

Paula foi procurada pela coluna, mas disse que não queria entrar em detalhes sobre seu desligamento:

Não tenho interesse em levar adiante as coisas que vivi lá. Desejo sorte para quem continua. Para mim é uma página virada. Sou feliz e grata pelo tempo que vivi. Hoje me encontro numa nova fase, inclusive até melhor.

Outras bailarinas, logo que foram desligadas da emissora, gravaram vídeos enigmáticos nas redes sociais e, ao serem questionadas pelos fãs, explicaram que a rotina estava muito pesada. De fato, a coluna apurou que as bailarinas, além de passarem mais de 12 horas nos estúdios da Band, ainda precisavam fazer tarefa de casa para decorar coreografias. As bailarinas chegaram a ensaiar por vídeo, de madrugada, após gravar durante todo o dia.

A coluna ainda apurou que o trabalho no Balé do Faustão tem ocupado todo o tempo das profissionais que perdem oportunidades de ganhar dinheiro com outros trabalhos. Na Globo, elas conseguiam realizar ações como modelo em eventos e fazer ensaios para marcas de moda, por exemplo, e hoje não sobra tempo.

Segundo uma fonte da coluna, além das bailarinas estarem esgotadas, vivem com o medo de perderem o emprego. Para isso aceitam diversas situações que as desagradam, desde as mais simples, como serem proibidas de parar o carro no estacionamento da Band, precisando caminhar, à noite, quando saem do trabalho.

Bailarinas já reclamaram sobre a situação de trabalho e o medo com o futuro, mas não foram ouvidas pela direção do programa. Ainda de acordo com a fonte da coluna, as profissionais tentam se manter unidas ao fazer reivindicações, mas sabem que a emissora segue realizando testes para novas dançarinas.

Procurada pela coluna, a Band, por meio de sua assessoria de imprensa, se resumiu a dizer que as informações aqui apresentadas não procedem. Questionada sobre as postagens públicas de bailarinas que contam sobre a saída do programa, a emissora reafirmou sua resposta anterior.