PUBLICIDADE
Topo

Leandro Carneiro

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Dandara Mariano faz o 'impossível': supera Paolla Oliveira no funk

Dandara Mariano se apresentou no funk hoje - Reprodução/Globo
Dandara Mariano se apresentou no funk hoje Imagem: Reprodução/Globo
Conteúdo exclusivo para assinantes
Leandro Carneiro

Editor de Splash, viciado por qualquer tipo de reality show, inclusive aqueles que os famosos vivem na vida real. Jornalista há mais de 10 anos e palpiteiro desde sempre. Se o assunto for esporte entro em campo também.

Colunista do UOL

01/08/2021 20h01

Marcello Melo já tinha mostrado que o nível do "Super Dança dos Famosos" para o funk seria fortíssimo. Na semana passada, ele superou de leve a apresentação de Paolla Oliveira. Mas Dandara Mariano resolveu quebrar qualquer barreira do impossível. Ela foi além dos dois.

O que Dandara fez no palco do programa hoje foi espetacular. Os jurados todos deram dez para a competidora, claramente, uma nota abaixo do que a apresentação dela merecia.

Dandara teve todo o cuidado do que representaria no palco, indo muito além da simples dança. Apostou em um biquíni de fita isolante em sua apresentação e falou, muito bem, sobre a escolha.

"Eu estou aqui vestida de fita isolante em nome de todas as mulheres que são poderosas, empoderadas, que vão para laje pegar sol, ficarem lindas, gostosas, com autoestima. Isso que vim trazer hoje, falar dessa cultura funk", disse Dandara.

Ela ganhou nota máxima até de Carlinhos de Jesus, que é muito rígido em suas notas. Ele não havia dado dez para Paolla, mas sim para Marcello.

"Não tenho mais o que falar. Ressalto o que Érico falou. Importância que esse momento tem em levar para o mundo inteiro a cultura da favela. Cultura das pessoas que socialmente são menosprezadas, politicamente jogadas para escanteios. Mas que resiste", falou Carlinhos de Jesus.

Fernanda Souza, uma das juradas artísticas, pediu a proibição de Dandara dançando funk, com toda razão.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL