PUBLICIDADE
Topo

Leandro Carneiro

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Karen Jonz tomou bronca da direção do SporTV, mas merece ouro no skate

Karen Jonz virou sensação na web - Reprodução/Instagram
Karen Jonz virou sensação na web Imagem: Reprodução/Instagram
Conteúdo exclusivo para assinantes
Leandro Carneiro

Editor de Splash, viciado por qualquer tipo de reality show, inclusive aqueles que os famosos vivem na vida real. Jornalista há mais de 10 anos e palpiteiro desde sempre. Se o assunto for esporte entro em campo também.

Colunista do UOL

26/07/2021 10h12

Rayssa Leal fez o Brasil vibrar na madrugada de domingo para segunda. Conquistou a medalha de prata e encantou muitos. Mas teve outra pessoa do skate que encantou os fãs e não estamos falando de Kelvin Hoefler. A espontaneidade de Karen Jonz foi muito elogiada, apesar de ela ter tomado bronca da direção. Karen também merece uma medalha pelo seu trabalho.

Ao transmitir a fase classificatória do skate, o SporTV chegou a bater índices de audiência para deixar muita TV aberta com inveja, passando dos quatro pontos. E Karen foi uma aposta certeira do canal por ter sido natural sem preocupação com o que falaria, mas sem deixar de ser cuidadosa em determinados pontos.

A bronca

Quando Hayley Wilson, da Austrália, caiu de perna aberta no corrimão? Karen representou o que todos nós pensamos. Com a diferença é que ela estava na TV.

"Xerecou no campeonato", disse Karen para delírio das redes sociais. Ela disse que tomou até advertência da direção, mas tudo bem, a gente te perdoa.

"Só vi agora as coisas que falei na transmissão O xerecou? Eu tomei advertência da direção", disse a skatista em suas redes sociais.

Representatividade

Karen deixou bem claro a importância de ter uma competição feminina de skate na Olimpíada. E falou com conhecimento de causa ao expor que não podia ir nem ao banheiro quando competia contra os meninos.

O motivo é simples: não existia banheiro feminino. Ou ela ia no masculino ou precisava se segurar.

A skatista, no dia da competição masculina, ainda cornetou seu colega de transmissão Sergio Arenillas quando ele falou sobre muito se falar sobre a maternidade e não da paternidade, como Shane O'Neill.

Provavelmente, eles deixam o filho com a mãe e vão andar, aí não tem muito o que falar né.

Respeito

A skatista teve um cuidado especial ao falar sobre a americana Alana, pessoa não-binária que fez parte da competição no Japão. Ela assumiu que poderia errar em qualquer momento, mas que estava estudando os pronomes para usá-los com respeito.

Espontaneidade

Não foi só na queda da australiana que Karen foi espontânea. Também foi assim quando destacou que Jagger Eaton era a cara do Felipe Dylon. Errada, ela não estava né? Ou quando falou que Margielyn Didal ficou parecendo um peixe morto ao cair na pista e falou para ela não dar susto nas pessoas.

Eaton - Dan Mullan/Getty Images - Dan Mullan/Getty Images
Imagem: Dan Mullan/Getty Images

E os astros?

Karen falou que Letícia era ariana e por isso ia mostrar personalidade em sua última manobra, o que aumentariam suas chances de ir para a final. Ela de fato acertou o movimento, mas acabou ficando fora da decisão.

Bufoni - TOBY MELVILLE/REUTERS - TOBY MELVILLE/REUTERS
Imagem: TOBY MELVILLE/REUTERS

Ponto negativo

Em alguns momentos, Karen exagerou, principalmente na competição masculina. Como quando o narrador a chamou para um comentário e ela pediu calma para entender o que estava acontecendo. O problema é que ela estava tirando selfie.

Poderia perder alguns decimais por esse deslize, mas ela merece um lugar no pódio também.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL