PUBLICIDADE
Topo

Guilherme Ravache

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Elon Musk estreia no 'SNL' com transmissão para o mundo e diz ter Asperger

Elon Musk estreia no Saturday Night Live - Reprodução YouTube
Elon Musk estreia no Saturday Night Live Imagem: Reprodução YouTube
Guilherme Ravache

Guilherme Ravache é consultor digital. Jornalista com passagens pelas redações da Folha de S. Paulo, Revista Época e Editora Caras. Foi diretor de atendimento da Ideal H+K Strategies e gerente sênior de comunicação e marketing de relacionamento da Diageo.

Colunista do UOL

09/05/2021 03h58

Resumo da notícia

  • No monólogo de abertura, Musk fez piada com sua personalidade e disse ser a primeira pessoa com Asperger a apresentar o Saturday Night Live
  • O programa foi transmitido ao vivo para mais de 100 países no YouTube, mas os usuários americanos puderam assistir ao show somente na TV e app da NBC
  • A transmissão global do SNL na plataforma de vídeos do Google é uma tentativa de expandir a audiência da TV tradicional
  • Ao lado da mãe, Musk fez piada com a criptomoeda Dogecoin e os preços do ativo digital despencaram
  • A transmissão no YouTube mostra a aproximação cada vez maior do Google com as emissoras de TV
  • A performance de Musk supreendeu e ficou evidente sua dedicação ao participar de diversos quadros do programa

O "Saturday Night Live" (SNL) deste sábado contou com a presença do bilionário Elon Musk. Além de ser a estreia do CEO da Tesla no programa, o show marcou ainda a primeira transmissão mundial do "SNL" no YouTube. O programa de humor está no ar nos Estados Unidos desde 1975.

No monólogo de abertura, Musk fez piada com sua personalidade e disse ser a primeira pessoa com Asperger a apresentar o "SNL" - algo que ele nunca havia dito publicamente antes. A síndrome de Asperger é considerada um tipo de autismo brando. Não parecia ser piada, mas é difícil ter certeza do quão verdadeiro Musk estava sendo. O bilionário tem uma longa história de trolagens na internet.

"Reinventei os carros elétricos e estou enviando pessoas a Marte em um foguete", disse Musk no programa. "Você achou que eu seria um cara normal e tranquilo?". Entre as piadas houve referências ao dogecoin, criptomoeda favorita de Musk. O CEO trouxe sua mãe, Maye, durante seu monólogo, já que domingo é o Dia das Mães. "Estou animada com o presente de Dia das Mães. Só espero que não seja dogecoin", disse a mãe de Musk, mencionando a criptomoeda favorita do empreendedor. "É sim", disse Musk, sorrindo. "Com certeza é." A moeda despencou, chegando a perder mais de 12% de seu valor em sites de câmbio de criptomoedas. A americana Robinhood, por exemplo, interrompeu as negociações de dogecoin.

Musk fez piadas sobre sua conta no Twitter, fumar maconha com Joe Rogan e o nome de seu filho, X Æ A-12. "É pronunciado gato correndo pelo teclado", disse ele sobre o nome da criança.

Da TV para o mundo via YouTube

A transmissão global é uma tentativa de expandir a audiência da TV tradicional. A transmissão ao vivo, que chegou a reunir mais de 350 mil espectadores simultaneamente, aconteceu no YouTube mesmo não estando disponível nos Estados Unidos, somente no exterior. Mas a escolha da plataforma de vídeos do Google é simbólica. A TV sofre no mundo inteiro com a migração dos espectadores e receita publicitária para as plataformas digitais. E o YouTube é um dos grandes competidores na luta pela atenção dos espectadores e verba dos anunciantes.

No primeiro trimestre deste ano, as receitas do YouTube dispararam, chegando a US$ 6,01 bilhões, um aumento de 49% em relação a 2020. O consumo de TV conectada (connected TV, que permite a venda de publicidade da mesma forma que no digital) é um dos fatores a impulsionar o crescimento explosivo dos anúncios no YouTube e uma ameaça direta às TVs tradicionais.

"O 'SNL' é um fenômeno global e esta transmissão ao vivo marca a primeira vez que o público ao redor do mundo vai assistir ao show simultaneamente com os Estados Unidos", disse Frances Berwick, presidente das redes de entretenimento da NBCU em um comunicado da emissora enviado à imprensa. "É incrivelmente emocionante criar este evento mundial com o apresentador Elon Musk e a convidada musical Miley Cyrus. Agradecemos aos nossos parceiros internacionais e ao YouTube por nos ajudar a fazer isso acontecer."

O anúncio da novidade aconteceu apenas horas antes do show e deu ares de surpresa para a iniciativa. A transmissão no YouTube não teve um patrocinador. Mas fica cada vez mais evidente o interesse do Google (dono do YouTube) pela TV tradicional. Somente este ano, o Google fechou grandes acordos de parceria de nuvem e desenvolvimento de tecnologias com a TV Globo, no Brasil, e com a Univision, nos Estados Unidos. O acordo do Google com a Univision gira em torno de US$ 1 bilhão ao longo de oito anos. A Globo e a Univision são líderes em seus respectivos segmentos. O Google também é um dos investidores na fusão da Televisa com a Univision, que dará origem à Televisa-Univision.

Para o Google (e o YouTube), estar próximo de marcas tradicionais de TV como a Globo, Univision e NBC traz credibilidade para a marca que no mercado publicitário ainda é vista por muitos como sendo uma plataforma de vídeos na internet, não um concorrente direto da TV. Parcerias com a TV também aumentam a qualidade do conteúdo do YouTube ao trazer atrações de peso como o "SNL" com Musk.

Por outro lado, para as emissoras, aderir ao Google permite aumentar o alcance de sua audiência e ganhar mais relevância. Nos últimos anos, grandes eventos como esportes e premiações como o Oscar têm perdido audiência na TV, mas atraem a atenção do público nas redes sociais e no YouTube. A final do Super Bowl em fevereiro teve sua pior audiência desde 2007, mesmo considerando a audiência que assistiu ao jogo pela internet esse ano. A audiência do Oscar também foi decepcionante. Mas nas redes sociais os eventos foram um sucesso.

A transmissão da final do Super Bowl no digital, que aconteceu no site da emissora, também sofreu problemas e muitas pessoas não conseguiram acessar no início do jogo. Quem tentou assistir ao "SNL" com Elon Musk na noite de sábado no app da NBC também enfrentou problemas, com falhas no aplicativo. O alto custo do streaming (nuvem, CDN, segurança e infra-estrutura) e limitações técnicas dos players tradicionais, também empurram TVs na busca de parceiros de tecnologia como o Google e aceleram a adoção do YouTube.

Musk mostrou dedicação ao aparecer em diversos esquetes e parecia estar se divertindo com a experiência. A participação do magnata excêntrico, ícone das redes sociais onde tem mais de 53,5 milhões de seguidores no Twitter, é outro exemplo de como a relação da TV com a audiência está mudando para se adaptar às novas demandas do ambiente digital.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL