PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Fefito

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

'This Is Us' vira prova de resistência na reta final: impossível não chorar

Cena do penúltimo episódio de "This Is Us": uma celebração ao talento de Mandy Moore - Reprodução/NBC
Cena do penúltimo episódio de "This Is Us": uma celebração ao talento de Mandy Moore Imagem: Reprodução/NBC
Conteúdo exclusivo para assinantes
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

23/05/2022 15h18

Após seis temporadas, "This Is Us" chega ao fim nesta semana em clima de prova de resistência: se antes já era difícil assistir à série sem chorar, agora tornou-se praticamente impossível. O drama da NBC exibido aqui pelo Star+ criou de maneira vigorosa a história da família Pearson e seus agregados a ponto de envolver o espectador emocionalmente com cada desdobramento de sua trama. A essa altura, na reta final, já é sabido que a matriarca, Rebecca (Mandy Moore), luta contra o avanço do Alzheimer à medida em que seus filhos encaram a meia idade e precisam resolver suas vidas.

O modo como a história encaminha o avanço da doença de Rebecca é delicado, mas detalhista. Vê-se um pouco do tratamento, mas é na relação familiar que está a raiz de tudo. Todos os problemas são comuns a quem assiste: que decisões tomar, o que fazer, quem assume determinados encaminhamentos. O que se vê nessa última temporada é que mesmo personagens imaturos como Kevin (Justin Hartley) são obrigados a amadurecer graças às circunstâncias impostas pelo destino.

ATENÇÃO: HÁ SPOILERS A PARTIR DAQUI.

Finalmente, também, o seriado reconhece a importância de Miguel (Jon Huertas), o melhor amigo do falecido marido, que acabou casando com Rebecca. O episódio dedicado ao personagem é de uma sensibilidade tremenda. Ele merecia mais destaque ao longo de toda a produção, mas ganhou um capítulo digno da generosidade de sua figura. Com "O Trem", o penúltimo episódio, "This Is Us" atinge seu ápice.

Na cama, prestes a partir, Rebecca ouve as despedidas de seus familiares enquanto, ainda jovem, passeia pelos vagões de um trem, relembrando sua vida. O encadeamento é de uma delicadeza e sensibilidade imensos. À medida em que vida real e imaginação se alternam, o espectador relembra que mulher incrível foi a matriarca dessa família, que enfrentou perdas imensas, mas manteve-se firme como uma rocha.

A série é também uma celebração ao talento de Mandy Moore, que, com uma atuação econômica, mostrou que é uma artista potente. Quem ainda tem na lembrança seus tempos de estrela pop tem de rever conceitos. Merece prêmios. E todos que assistem a essa saga merecem uma caixa de lencinhos, porque haja choro!