PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Fefito

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

'BBB 21': Sem fama e rejeitada, o que será de Lumena no mundo real?

BBB 21: Lumena em dia de eliminação - Reprodução/ Globoplay
BBB 21: Lumena em dia de eliminação Imagem: Reprodução/ Globoplay
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

02/03/2021 23h49

No "paredão de vilões" desta terça-feira (2) no "BBB 21", Lumena levou a pior. A psicóloga deixou a casa com 61,31% dos votos e, assim como os colegas Karol Conka e Nego Di, terá muito a recuperar de prejuízo fora da casa mais vigiada do país.

Durante os últimos dias, Lumena afirmou que seu propósito era se divertir, dançar e competir pelo prêmio. A DJ de pagodão baiano garantiu se recusar a ser reduzida à militância por questões sociais e identitárias, mas acabou caindo na própria cilada.

Ao esquecer que está em programa de televisão, falando para as massas, deixou de lado a fala coloquial e investiu em um vocabulário extremamente acadêmico. Deslumbrada pela amizade com Karol, aderiu a brigas que não seriam suas. Perdeu o humor. Virou uma figura pesada. E pior: deu às costas a uma de suas bandeiras, a LGBT: quando viu Lucas beijar Gilberto, ao invés de o acolher partiu para o julgamento. Foi doloroso de assistir.

Ao contrário da maior parte dos participantes do chamado "gabinete do ódio", Lumena não é famosa. Não ganhou milhões de seguidores. Terá de voltar à vida comum. Como retomar a vida fora do mundo artístico sendo julgada por um país inteiro? A psicóloga terá uma equação muito mais complexa para resolver do que Karol, Nego Di e Projota. Terá de recomeçar longe dos holofotes, mas ainda sob olhares tortos.

Lumena perdeu a chance de repetir no "BBB" a história de participantes históricas - e vencedoras - como Gleici e Thelma. Negras, empoderadas e carismáticas, militaram à sua maneira, com leveza, e conseguiram conquistar a simpatia de grande parte da audiência. Lumena, no entanto, pisou no acelerador, se perdeu na personagem. Poderia ter uma trajetória muito diferente, que não tivesse apagado bons momentos pela sisudez de discussões acadêmicas e dedos apontados.

Que seu recomeço seja leve. E que ela tenha a oportunidade de se reconstruir longe dos julgamentos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL