PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Fefito

Record retoma a busca por casais famosos para próximo 'Power Couple'

Ator Kadu Moliterno e a mulher, Cristianne Menezes - Leo Franco / AgNews
Ator Kadu Moliterno e a mulher, Cristianne Menezes Imagem: Leo Franco / AgNews
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

06/01/2021 12h14

Resumo da notícia

  • Plano da emissora é iniciar reality show logo após o fim do "BBB 21", em março
  • Record quer trazer de volta participantes de temporada cancelada e mesclar com novos nomes
  • Famosos como Kadu Moliterno, Adriana Bombom e Paula Amorim chegaram a fechar para a atração

Passado o sucesso de "A Fazenda", a Record dá início neste mês à busca por casais para a próximo edição do "Power Couple". A ideia é estrear o reality show logo após o fim do "BBB 21", da Globo, em maio, e pegar carona na repercussão do programa.

Até o momento, Adriane Galisteu segue favorita para o comando da atração, mas ainda não assinou o contrato com a emissora.

O plano da Record é aproveitar alguns dos casais que participariam na temporada do ano passado, suspensa por causa da pandemia. Estavam fechadas para o projeto duplas como Kadu Moliterno e Cristianne Menezes; Adriana Bombom e Adrien Cunha; Paula Amorim e Breno Simões; e Yasmin Burihan e Lipe Ribeiro - que acabou indo para "A Fazenda".

Agora, o plano é fazer uma mescla entre os casais que serão reaproveitados com novos nomes. Só da última edição do reality rural, por exemplo, três casais vingaram: Lucas Selfie e Raissa Barbosa, Mariano e Jakelyne Oliveira e Tays Reis e Biel.

No entendimento da emissora, é a o elenco que definirá o sucesso da edição. Sendo assim, será preciso investir em nomes que chamem a atenção. A expectativa é que os contratos devem ser todos assinados até março.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL