PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Fefito

Record consegue autorização para filmar série na França durante lockdown

Juan Alba interpretará um médico das celebridades em "Ameaça Invisível" - Reprodução/Record TV
Juan Alba interpretará um médico das celebridades em "Ameaça Invisível" Imagem: Reprodução/Record TV
Conteúdo exclusivo para assinantes
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

24/11/2020 12h00

Resumo da notícia

  • Série nacional terá gravações pelas ruas vazias da capital francesa com atores brasileiros
  • Nos próximos dias, Record dará início às filmagens na Finlândia, em meio à neve
  • Elenco de "Ameaça Invisível" tem nomes como Juliana Knust, Nívea Stelmann e Zécarlos Machado

Enfrentando lockdown por causa da segunda onda do coronavírus, a França emitiu uma liberação especial para que a Record grave cenas de "Ameaça Invisível" em Paris. A ideia da emissora é mostrar a capital do país com ruas vazias por causa do vírus misterioso retratado na série, que causa uma doença chamada "febre do gelo".

Foram escalados para as cenas na França os atores Sílvia Fagundes e Sandro Dourado, que captarão as imagens usando equipamento especial, monitorados remotamente pelo diretor Ajax Camacho.

No final desta semana, a Record deve iniciar gravações na Finlândia. A ideia é ter várias cenas em meio à neve.

Como a coluna adiantou em primeira mão, além do Brasil, haverá gravações em outros países com alguns nomes de seu casting. A ideia é escalar artistas internacionais que trabalharão remotamente, de suas casas, falando sobre os efeitos da doença no exterior. O projeto pretende realizar filmagens em Portugal, França, Itália, Nova Zelândia, Canadá, Finlândia e Estados Unidos.

Entre os atores convocados para "Ameaça Invisível" estão Dudu Pelizzari, Ernani Moraes, Paloma Bernardi, Laize Câmara, Lis Lucidi, Daniel Erthal, Henri Pagnoncelli, Nicola Siri, Iano Salomão e Zécarlos Machado.

A Juliana Knust caberá o papel de protagonista, uma médica que tenta achar a cura para o vírus. Já Nívea Stelmann voltará à TV direto dos Estados Unidos, onde mora, e viverá a vilã, Aurora. Juan Alba também será um médico, famoso por atender a alta sociedade.

Mocinho de "Amor Sem Igual", Rafael Sardão interpretará um motorista de carro de aplicativo que tem uma relação abusiva com a mulher, vivida por Karen Julia, sua esposa na vida real. O casal foi escalado por cumprir o período de isolamento por causa do coronavírus junto e poder ter cenas que exijam interação física.

Ao todo, serão 12 episódios. Os roteiros estão a cargo de Ingrid Zavarezzi com colaboração de Vitor de Oliveira.

A Record pretende estrear a série em janeiro, mas depende do desenrolar dos protocolos de segurança em outros países, atualmente fechados por causa da pandemia.