PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Fefito

'The Crown' reacende a paixão e a curiosidade pela princesa Diana

A princesa Diana despertou ainda mais curiosidade após virar personagem de "The Crown" - Tim Graham Photo Library/Gettyimages
A princesa Diana despertou ainda mais curiosidade após virar personagem de "The Crown" Imagem: Tim Graham Photo Library/Gettyimages
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

23/11/2020 15h00

Resumo da notícia

  • Série da Netflix fez com que fãs atacassem Instagram do príncipe Charles e sua esposa, Camilla Parker Bowles
  • BBC anunciou que vai investigar circunstâncias em que entrevista icônica com Diana foi realizada
  • Além da série, há pelo menos outras cinco produções sobre Lady Di nas plataformas de streaming

A quarta temporada de "The Crown" provoca nos espectadores uma sensação semelhante a assistir "Titanic": mesmo sabendo o final da história, o público torce para que tudo ocorra de maneira diferente. Brilhantemente interpretada por Emma Corrin, a princesa Diana conta até hoje com a simpatia de fãs mundo afora. E, na série da Netflix não é diferente: há um enorme desejo para que a personagem acorde, largue o casamento falido com o príncipe Charles e evite seu desfecho trágico - ela morreu, aos 36 anos, em um acidente de carro enquanto era perseguida por paparazzi, em Paris, em 1997.

Por causa do imenso apelo popular de Lady Di, como era popularmente chamada a princesa por seus súditos, paixões se reacenderam por toda a parte. No perfil oficial da Clarence House, que representa Charles e sua atual mulher, Camilla Parker Bowles, os comentários são todos saudando Diana.

emma - Des Willie/Netflix - Des Willie/Netflix
A atriz Emma Corrin como a princesa Diana em "The Crown"
Imagem: Des Willie/Netflix

O súbito aumento de interesse na história da mãe de William e Harry fez também com que a BBC lançasse uma investigação interna para apurar em que circunstâncias Martin Bashir conseguiu a icônica entrevista com a princesa, em que, após anunciar a separação de Charles, ela afirma que "havia três pessoas no meu casamento, então estava um pouco lotado", referindo-se à Camilla, então amante de seu marido. Há relatos que de que o jornalista teria chantageado Diana com falsos documentos. Com coronavírus, ele não se defendeu alegando não estar bem de saúde.

Por causa da curiosidade em torno de uma das figuras mais populares - e perseguidas - do século 20, a Netflix aproveitou a repercussão de "The Crown" para disponibilizar outras produções sobre Lady Di. Estão na plataforma o documentário "Diana: In Your Own Words", que usa gravações secretas da princesa usadas como base para sua biografia, e também "The Story Of Diana", que conta em dois episódios toda a trajetória da jovem que aos 18 anos entrou para a realeza - e para uma vida de angústia.

charles - AP - Associated Press - AP - Associated Press
O casamento de Charles e Diana, em 1981
Imagem: AP - Associated Press

No GloboPlay a situação não é diferente. Há pelo menos três produções sobre Lady Di. O documentário da BBC "Diana: 7 Dias" narra a última semana da ex-princesa antes de sua morte. Há também um especial sobre seu período na realeza, "Charles e Diana: A Verdade Por Trás do Casamento" e ainda "Diana", a versão em ficção de sua vida, na qual ela é interpretada por Naomi Watts.

Ou seja: quem ficar órfão de "The Crown" tem bastante material para seguir sua pesquisa, já que a série só deve voltar em 2022.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL