PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Fefito

'The Vow' e 'Seduced' mergulham em culto comandado por abusador de mulheres

Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

13/11/2020 11h07

Resumo da notícia

  • Séries da HBO e do StarzPlay investigam a fundo seita que escravizava mulheres sexualmente e as marcava na pele
  • Produções surgem em momento nos quais homens podesorosos e abusadores têm virado alvo de produções audiovisuais
  • Neste ano, embaladas pelo movimento #MeToo, Apple+ e Netflix investiram em seriados sobre Matt Lauer e Jeffrey Epstein

Este foi um ano em que aumentou exponencialmente o número de produções audiovisuais sobre homens abusadores. Embalada pelo movimento #MeToo e pela prisão de Harvey Weinstein, a TV americana investiu forte no gênero. Na ficção, "The Morning Show", da Apple+, se inspirou na história de Matt Lauer, apresentador de programas matinais acusado de assediar e estuprar uma funcionária. No universo dos documentários, "Jeffrey Epstein: Poder e Perversão" ganhou destaque na Netflix.

Agora, um novo milionário ganha os holofotes pela maneira com que tratava as mulheres. Líder de uma seita disfarçada de movimento de autoajuda, Keith Raniere tem sua história contada em duas séries documentais que se complementam. Em "The Vow", ao longo de dez episódios, mergulha-se no universo de NXIVM, grupo que prepara para o "sucesso executivo" e acaba por revelar-se uma seita que escraviza mulheres, muitas delas famosas.

O caso ganhou notoriedade após a prisão de Allison Mack, famosa por ter atuado na série "Smallville", acusada de aliciar mulheres e mais: marcá-las na pele com uma cicatriz com as iniciais do líder do grupo. Embora instigante, a série da HBO poderia ser reduzida a menos capítulos e peca por um grave erro: esquecer de desmistificar parte das histórias que conta. Essa tarefa cabe a "Seduced: Inside the NXIUVM Cult", que estreia neste final de semana no StarzPlay. Em quatro episódios, o documentário acompanha India Oxenberg, filha de Catherine Oxenberg, famosa por ter atuado na série "Dinasty".

Os abusos perpetrados por Keith Raniere ficam bem mais claros e explicam a razão de ele ter sido condenado a 120 anos de prisão há alguns dias. Por incrível que pareça, o falso guru ainda tem seguidores, que dançam do lado de fora do presídio em que ele está detido. "The Vow" deve assumir tom mais crítico na segunda temporada, já aprovada pela HBO. Mas o mais importante é o grande alerta: há muitos homens poderosos abusando de mulheres da mais diversas formas. É preciso atentar-se a tal fato.