PUBLICIDADE
Topo

Histórico

'A Fazenda': Record já errou resultados e somas de outros realities e roças

Carol Narizinho foi a quinta eliminada de "A Fazenda 2020": porcentagem da roça não somou 100% - Reprodução/RecordTV
Carol Narizinho foi a quinta eliminada de "A Fazenda 2020": porcentagem da roça não somou 100% Imagem: Reprodução/RecordTV
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

16/10/2020 15h32

Resumo da notícia

  • Nenhuma das votações de "A Fazenda" neste ano resultou em 100% na soma
  • Essa não é a primeira vez que a emissora erra: em 2012, Alexey Magnavita foi eliminado de "Amazônia" por contarem errado seus pontos
  • Neste ano, Ana Hickmann anunciou o vencedor errado do reality de cabeleireiros "Hair"

Um detalhe chamou atenção de quem decidiu somar as porcentagens da última roça envolvendo Biel, Carol Narizinho e Tays Reis em "A Fazenda", na última quinta-feira (15). Somados, os números não resultavam em 100%. Cada um teve, respectivamente, 33,01%, 29,51% e 37,47%. Adicionados, os valores dão 99,9%.

Na semana anterior, durante a eliminação de Cartolouco, a somatória foi 100,1%. O jornalista teve 24,9% contra 30,8% de Biel e 44,31% de Jojo Todynho.

Com Rodrigo Morais, na terceira semana, também não houve 100% de votos na conta. O ator teve 25,63% contra 41,61% de Raíssa Barbosa e 32,73% de Biel. Na segunda semana, com JP Gadelha, o resultado também foi 100,1%. Na primeira roça, com a saída de Fernandinho Beat Box, foram 99,9%.

Procurada, a Record preferiu não comentar o assunto. Internamente, na produção, há quem afirme que o erro não foi grave, já que foi por casa decimal. Ao contrário das primeiras edições, as últimas temporadas não anunciam auditoria nas votações de "A Fazenda".

Esta, no entanto, não foi a primeira vez que a Record errou o resultado ou a matemática de reality shows.

Em 2012, por exemplo, a emissora eliminou injustamente Alexey Magnavita da grande final de "Amazônia" porque somou errado o placar. Inconformado por ter perdido o prêmio de R$ 500 mil, o rapaz procurou a Justiça. Depois de uma batalha que foi parar no Superior Tribunal de Justiça, a Record foi condenada a pagar R$ 125 mil de danos materiais e R$ 25 mil de danos morais.

Em abril deste ano, durante o reality de cabeleireiros "Hair", Ana Hickmann anunciou o vencedor errado. Ao invés de premiar Emerson, a apresentadora coroou Amanda como campeã, ao vivo. Como solução, regravou-se o desfecho e foi exibido durante uma reprise. Ambos os participantes ficaram com o prêmio de R$ 30 mil

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL