PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Com contrato perto do fim, Rachel Sheherazade tem convite de duas emissoras

Rachel Sheherazade: contrato com o SBT vence em setembro - Divulgação/SBT
Rachel Sheherazade: contrato com o SBT vence em setembro Imagem: Divulgação/SBT
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

16/06/2020 10h50

Resumo da notícia

  • Compromisso com o SBT vence em setembro e apresentadora ainda não foi chamada para renegociar
  • Coluna apurou que duas emissoras têm interesse no passe da âncora
  • Relação com o SBT sofreu desgaste com proibição de comentários e suspensão de telejornal

Com contrato com vencimento para setembro, Rachel Sheherazade ainda não foi chamada pelo SBT para conversar sobre a renovação do compromisso. A coluna apurou que duas emissoras manifestaram interesse no passe da jornalista. A informação é confirmada pela assessoria da apresentadora do "SBT Brasil".

Em abril do ano que vem, a âncora completaria 10 anos no canal. A relação, no entanto, anda desgastada - como vem sendo noticiado paulatinamente pela imprensa - e nada tem a ver com sua competência.

Em agosto do ano passado, Rachel foi suspensa da apresentação do telejornal às sextas-feiras e chegou a ser criticada abertamente por Luciano Hang, um dos anunciantes do canal, dono da Havan. Desde 2014, a jornalista está proibida de emitir opiniões na bancada, razão pela qual havia sido contratada, uma vez que Silvio Santos gostou de seus comentários políticos. Perdeu autonomia editorial e passou apenas a dar notícias já definidas previamente pela produção do jornal.

Além disso, a promessa de um programa de entrevistas comandado pela apresentadora nunca saiu do papel. Para completar a tensão, as redes sociais de Rachel têm sido monitoradas de perto pela direção da emissora, tanto que a jornalista teve de fechar o canal que possuía no YouTube, onde tecia seus comentários e fazia críticas ao atual governo.

Nos bastidores do jornalismo do SBT, a aposta é que a âncora acabe na CNN Brasil. Procurada pela coluna, a assessoria do canal a cabo nega o interesse. A coluna apurou ainda que a Band é uma das emissoras que a sondou e considera a ideia de levá-la para sua equipe.

Por enquanto, até setembro pelo menos, Sheherazade seguirá à frente do "SBT Brasil".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL