PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Chico Barney

O que PVC fez ao rasgar dinheiro ao vivo na TV não é crime, é arte

Paulo Vinícius Coelho, o PVC, rasgou uma nota de R$ 20 ao vivo no SporTV - Reprodução/Twitter
Paulo Vinícius Coelho, o PVC, rasgou uma nota de R$ 20 ao vivo no SporTV Imagem: Reprodução/Twitter
Conteúdo exclusivo para assinantes
Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002

Colunista do UOL

23/06/2022 11h48

Enquanto reclamava dos gastos excessivos com contratos e demissões no Flamengo, o comentarista esportivo Paulo Vinícius Coelho, o popular PVC, teve um rompante alegórico para provar seu ponto no SporTV.

Sacou do bolso a carteira, procurou uma cédula de R$ 20 e, voilà!, rasgou em duas partes enquanto fazia uma expressão facial triunfante. Os companheiros de estúdio ficaram atônitos, assim como quem estava assistindo pela TV.

Já era tarde da noite quando a internet foi tomada por reproduções da impactante imagem. GIFs animados, figurinhas de WhatsApp e, claro, uma miríade de opiniões contundentes e definitivas a respeito da cena.

O ocorrido transformou o desperdício de dinheiro em iconografia pop. Mas a metáfora do comentarista acabou se virando contra ele próprio. Enquanto tentava denunciar os malfeitos financeiros do Flamengo, foi PVC entrou na mira: o Brasil nessa situação e os caras rasgando dinheiro na televisão?

Mas a reação foi rápida. Sentindo que a eloquência do seu ato não havia sido uma unanimidade, prometeu salvar a nota com uma fita adesiva e também garantiu que investiria dez vezes o valor rasurado com "quentinhas". E foi o que fez hoje cedo.

Paulo Vinícius é um dos mais argutos estudiosos do fino esporte bretão. Um catedrático, capaz de citar de cabeça nomes, fatos e eventos de antanho. Ao unir sua capacidade intelectual com performance física, eleva o comentário de futebol ao status de arte.

E a arte incomoda, provoca e traz importantes discussões à tona. Seja a respeito do caixa do Flamengo, do dinheiro enquanto bem público ou da condição financeira da sociedade contemporânea de maneira geral.

PVC aproveitou todas as possibilidades do meio audiovisual, levando novas camadas para a experiência da audiência de sorver sua opinião a respeito de um tema. O recado foi dado em termos tão luminosos que acabaram transcendendo a pauta, virando um outro assunto por si só.

Mas espero que isso não impeça o autor de trazer outras inovações ao comentário esportivo. Agora com esse feedback inicial, é dosar a intensidade —ou dobrar a aposta, se essa for sua intenção.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.