PUBLICIDADE
Topo

Chico Barney

BBB 21: Com inteligência acima da média, Sarah estragou o programa

BBB 21: Sarah conversa com Pocah no quarto colorido - Reprodução/Globoplay
BBB 21: Sarah conversa com Pocah no quarto colorido Imagem: Reprodução/Globoplay
Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002

Colunista do UOL

25/02/2021 22h13

Foi uma semana animada no BBB 21. Provavelmente a última. Com a saída de Karol Conká e a liderança recém conquistada por João, o jogo vai se reorganizando, provavelmente rumo ao oblívio. A culpada? Sarah.

Veja como está a cotação dos brothers dessa semana.

> EM ALTA

Fiuk: O Brasil está disposto a esquecer das primeiras semanas de Fiuk na casa. Em vez da militância de resultado, o rapaz voltou a apostar na personalidade de playboy equivocado, mas de bom coração. Uma espécie de Supla para a geração Z.

Juliette: Quem tem paciência para seu jeitinho todo especial, dado a enroladas teorias a respeito do funcionamento do mundo? Bom, muita gente. Juliette caiu no gosto popular assim como o picolé de abacaxi em dias de calor. Mas precisa urgentemente de uma história nova, de preferência fugindo daquele incômodo lugar de perseguição.

Gil: Pega pilha fácil demais. Se estivesse nos Trapalhões, provavelmente seria o Sargento Pincel. Isso garante bons momentos de diversão e alegria, mesmo quando o Didi Mocó não é lá muito carismático —o irritante Kaio Conká.

João: Planta ou gênio das artimanhas? A internet está com muita boa vontade quando o assunto é este professor de geografia. É possível que surja uma terceira via sob sua liderança —possível, não provável.

Caio: Não tenta esconder do público que está em cima do muro, tateando as melhores possibilidades para si mesmo. Vai também testando os limites dos adversários sem confrontá-los diretamente, apenas irritando demais. O personagem não é muito bom, mas as reações são engraçadas.

> EM BANHO-MARIA

Camilla: Mal começou sua história e já chegou ao fim. A melhor chance que teve de se mostrar no programa foi na desinteligência com Karol. Mas tudo durou apenas 72 horas, com a solução precipitada pela saída da cantora. Ninguém será capaz de atrapalhar a fotossíntese da Camilla agora.

> EM QUEDA

Sarah: Inteligente demais para o BBB. Sempre cinco passos na frente dos adversários, está conseguindo quebrar o brinquedo. O público pode até se divertir agora, mas daqui a pouco terá apenas ela e seus amigos na casa. Sarah é o maior risco para o entretenimento do povo brasileiro.

Viih: Era apenas desimportante, mas está começando a ficar um pouco aborrecida. Fala demais a respeito de histórias que ninguém se importa, tenta render pautas que passam batido e ninguém se esquece que ela chamava Nego Di de pai.

Thais: Está jogando um BBB que não existe há pelo menos 12 anos. Caducou.

> EM DESGRAÇA

Rodolffo: Segue na contramão da história.

Projota: Às vezes vejo o Projota no BBB e me lembro do Felipe Dylon errando a hora de abrir a porta do Ding Dong no Domingão do Faustão. Está perdido, atortoado, constrangido. Só quem se diverte com sua passagem pelo programa são os detratores.

Lumena: Tenta compensar todo o mal que provocou aos colegas com alguns ensaios de VTs supostamente engraçados. Não convence. Seu itinerário no jogo já invalidou grandão.

Carla: Tinha tanto potencial, mas dificilmente sua participação seria aprovada no teste de Bechdel. Só piora quando o homem envolvido é Arthur.

Arthur: A cena dele "sentindo" o discurso de Tiago Leifert na eliminação de Karol foi uma das coisas mais tristes dos últimos tempos. E quando ele pediu para ser chamado de Projota Júnior? Acompanhá-lo na TV chega a ser fisicamente doloroso.

Pocah: Frágil e insegura, não sabe o que foi fazer lá. Deveria processar quem deu a ideia —e quem deixou que entrasse.

***

E essas foram as minhas humildes opiniões. Se você não gostou, semana que vem tem outras.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.