PUBLICIDADE
Topo

Chico Barney

Já era, Biel! Jojo Todynho ajudou a reposicionar A Fazenda para o futuro

A Fazenda 2020: Jojo Todynho é a grande campeã - Reprodução/Playplus
A Fazenda 2020: Jojo Todynho é a grande campeã Imagem: Reprodução/Playplus
Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002

Colunista do UOL

19/12/2020 12h28

Foram aproximadamente 19 semanas de intensa cobertura da Fazenda 12, certamente a temporada mais divertida dos últimos tempos. Uma missão árdua, mas com momentos de tremenda satisfação.

A vitória da magnética Jojo Todynho é inquestionável. Certamente a figura mais carismática, e uma celebridade de um patamar poucas vezes visto no reality show.

Aliás, é fascinante como o ano de 2020 serviu para reposicionar o gênero no mercado. Durante muito tempo, era brincadeira de subcelebridade decadente ou cabeças de vento desesperados pela fama. As produções mais recentes qualificaram a percepção geral.

Claro que existem casos como o do cantor Gabriel, repetindo o modus operandi de outros caídos em desgraça que procuravam dar a volta por cima após problemas com a opinião pública. Esse modelo poderia ficar no passado. O elenco deste ano era muito mais interessante do que isso.

Lidi é uma atriz ótima, em ascensão na carreira, protagonista de produções importantes da Record. Lucas Selfie é um comunicador inteligente e cheio de ideias, pronto para desafios cada vez maiores.

Até o Cartolouco, vejam só, é uma pitoresca personalidade da mídia que ainda está tateando seu lugar no mundo, mas parece plenamente capaz de chegar lá.

E falta citar Mariano, o cantor sertanejo que capturou multidões, Jake Oliveira, a ex-Miss Brasil que foi além dos estereótipos, assim como Raissa Barbosa, a ex-vice Miss Bumbum, tão firme em suas convicções, mas sem medo de mostrar também as fragilidades mais humanas.

E foi a temporada em que Marcos Mion conseguiu impor melhor o próprio ritmo. Toda brecha que teve, procurou usar da melhor forma possível para colar sua personalidade no formato. Apesar de ainda muito engessado, o programa começa a apontar para um futuro mais dinâmico.

Enquanto isso evolui, devemos agradecer pelos erros cometidos neste ano. É quando sai do script que A Fazenda fica mais interessante. Não é à toa que a semana dos equívocos em série foi a melhor.

No mais, aproveito o ensejo para agradecer aos leitores da Coluna Chico Barney pelo ano glorioso. Mês que vem tem BBB 21, para nosso horror e deleite. De leve!

Voltamos a qualquer momento com novas informações.