PUBLICIDADE
Topo

Chico Barney

Uma escolha nada difícil: Na roça com Lidi e Raissa, Mariano merece sair

Mariano na Fazendola - Reprodução/Playplus
Mariano na Fazendola Imagem: Reprodução/Playplus
Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Colunista do UOL

26/11/2020 00h49

Aconteceu algo que absolutamente ninguém poderia prever: Mateus Carrieri, após fracassar em todas as provas que participou, ganhou a primeira. E apesar de agradecer apenas a Deus, deve boa parte do resultado à adversária Lidi, que não vetou o ex-Casa dos Artistas quando teve a oportunidade.

Todo o arco da atriz envolvendo essa história foi genial. Foi vetada pelo desafeto, ganhou o poder de se livrar do castigo e imputá-lo a outra pessoa. Ao analisar o histórico lamentável de Mateus em atividades físicas, preferiu impedir que Mariano participasse do desafio.

Com performances pífias, Lidi e Raissa se juntaram ao sertanejo e agora estão enfrentando a decisão do público. Quem será eliminado da Fazendola nesta quinta-feira?

Ora, esta deveria ser uma escolha nada difícil. As duas peoas são frondosas provedoras de entretenimento com devastadora frequência. Lidi, em especial, vive grande fase, construindo uma das narrativas mais esquisitas e fascinantes que já vi em um reality show.

Em contrapartida, lamento muito pelo dia em que decidiram chamar Mariano para compor a atual temporada. Se estivesse envolvido com o futebol, poderia ser o Zinho, que ganhou o apelido de enceradeira na Copa de 1994 por conta do estilo de jogo pouco objetivo.

Dando passe para o lado e para trás, arruinou boas fagulhas de histórias, amarelou quando foi confrontado pelo cantor Gabriel e conduziu com pouco traquejo uma tediosa relação com Jake.

Quem pretende se divertir nessa reta final de A Fazenda não precisa pensar muito. É dedicar as próximas horas à garantia de permanência de Lidi e Raissa.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL