PUBLICIDADE
Topo

Chico Barney

A Fazenda: Lucas Selfie compensa falta de carisma com vontade de entreter

Lucas Maciel, o eterno Selfie Boy (Foto: Reprodução/Record TV) - Reprodução / Internet
Lucas Maciel, o eterno Selfie Boy (Foto: Reprodução/Record TV) Imagem: Reprodução / Internet
Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Colunista do UOL

14/10/2020 22h20

Tem sido exemplar a participação de Lucas Selfie em A Fazenda 12. Figura menor no panteão de estrelas caídas do Pânico, conseguiu compensar a falta de carisma com uma irrefreável vontade de entreter.

O rapaz tem histórico para justificar a performance em Itapecerica da Serra. Como já é público e notório, começou como produtor do programa na Band, agilizando empreendimentos e pensando em enrascadas para os colegas.

Entre outras aventuras, foi o crooner do infame "Bate ou Regaça", que levou à TV vários astros da internet. Desde então, entendia a violência gratuita como oportunidade para reunir a família brasileira em torno de um mesmo ideal.

Com jogadas muito inteligentes, irrita adversários, ajuda aliados e alegra as noites do povo. Na última roça, teve atitudes extraordinárias ao salvar Lidi e enquadrar os "parças" Lipe, Mariano e Jake. E vai revelando suas qualidades, angariando a simpatia de uma audiência carente por referências positivas.

A julgar pelos bons momentos que está gerando, podemos concluir que entendeu a função de um participante de reality show no star system do século 21. Lucas Selfie é o melhor exemplo de entertainer que possuímos hoje. Em outras épocas, seria Miéle, Beto Carrero ou Reinaldo Kherlakian. O legado permanece.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL