PUBLICIDADE
Topo

BBB 20: Torcer por Babu nas provas é uma experiência frustrante

Babu chora na varanda - Reprodução/Globoplay
Babu chora na varanda Imagem: Reprodução/Globoplay
Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Colunista do UOL

17/04/2020 16h33

O Brasil está com o grito de gol entalado na garganta. Ao longo das últimas semanas, só cresceu a expectativa para que Babu consiga ganhar alguma prova no BBB 20. Já quase aconteceu algumas vezes.

Mas a realidade se impõe de maneira devastadora. Fato é que o ator não chega a ser um participante muito competitivo nesse quesito.

Durante a mais recente prova do líder, ficou até parecendo que Babu tinha chances de vencer. Thelma havia demorado quase 900 segundos para levar uma bola até determinada caçapa. Foi uma festa quando Babu completou o desafio em um patamar inferior ao da Ivy, que precisou de 200 e tantos segundos.

Há registros de telespectadores berrando nas janelas, emocionados com as boas perspectivas. Tiago Leifert chegou a falar a respeito durante o programa. Parece que Babu está se tornando um movimento cultural.

Na rodada seguinte, Mari precisou de menos que a metade do tempo de Babu para completar a prova e virou a nova líder.

É deveras frustrante a experiência de torcer para Babu. Me lembra um pouco a sensação de quando meu time do coração, o Avaí, estreia na primeira divisão. A rapaziada dá aquela força, mas a chance de voltar para a série B já na temporada seguinte é sempre muito alta.

Para a sorte de Babu e seus fãs, quem dá as cartas no BBB é a torcida, e não o time que está em campo. Mesmo sem vencer nenhuma prova, ainda é possível vê-lo campeão. Vai continuar precisando de muito empenho das arquibancadas.

SEGUE O FIO

Mauricio Stycer, Fefito e Chico Barney comentam a situação do jogo após a mais recente prova do líder. Será que Rafa e Ivy vão para o paredão? Assista ao novo episódio de BBB - A Thread.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL