PUBLICIDADE
Topo

Arte Fora do Museu

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

84% dos maiores edifícios do mundo surgiram após o 11 de setembro

Conteúdo exclusivo para assinantes
Andre Deak / Felipe Lavignatti Felipe Lavignatti

O projeto Arte Fora do Museu nasceu em 2011 com os pesquisadores e jornalistas Andre Deak e Felipe Lavignatti, como um levantamento de obras de arte nas ruas da cidade de São Paulo. Hoje em mais de 500 cidades do mundo, milhares de obras e centenas de artistas, é um guia de arte urbana que inclui arquitetura, escultura, graffiti e mural. Andre Deak e Felipe Lavignatti são também sócios na produtora Liquid Media Lab, com projetos de comunicação digital, arte e diversos trabalhos no campo da inovação.

Felipe Lavignatti

Colunista do UOL

11/09/2021 11h10

Resumo da notícia

  • Maiores prédios do mundo hoje estão na Ásia e Oriente Médio
  • WTC foi referência de arranha-céu
  • Maior prédio do mundo hoje tem praticamente o dobro do tamanho das torres gêmeas

Já são 20 anos do ataque aos EUA que resultou em milhares de mortes e que teve na queda das torres gêmeas seu maior símbolo. O World Trade Center era um dos 285 edifícios com mais de 200 metros em 2001. Hoje, são 1480 arranha-céus no mundo todo, segundo um relatório sobre o Impacto Global do 11 de Setembro em Edifícios Altos, criado pelo Conselho de Edifícios Altos e Habitat Urbano. Ou seja, 84% dos prédios mais altos do mundo foram construídos nos últimos 20 anos.

As torres gêmeas foram construídas em 1973 com projeto dos arquitetos Minoru Yamasaki e Emery Roth & Sons. Os edifícios foram projetados com janelas estreitas de escritórios de 46 cm de largura, o que refletia o medo de altura de Yamasaki, bem como seu desejo de fazer os ocupantes do edifício se sentirem seguros. O World Trade Center foi uma das implementações americanas mais marcantes da ética arquitetônica de Le Corbusier e foi a expressão seminal das tendências modernistas góticas de Yamasaki. Ele também foi inspirado pela arquitetura árabe, elementos dos quais incorporou no design do edifício, tendo anteriormente projetado o Aeroporto Internacional Dhahran da Arábia Saudita.

Na época de sua inauguração, o World Trade Center era o prédio mais alto do mundo com 417 metros. Em 2001, ele era o quarto. Hoje, ele ocuparia a posição 34. Por anos ele foi uma referência entre arranha-céus e serviu de inspiração para projetos pelo mundo todo. A taxa de construção de edifícios desse porte também aumentou nos últimos 20 anos, com uma média de 12 com mais de 200 metros de altura construídos por ano na década que vai até 2001 e 112 construídos por ano nos últimos 10 anos. O rápido aumento na construção de edifícios altos foi contra as previsões de muitas pessoas após o ataque terrorista, que imaginavam o potencial risco de ter alvos tão grandes para possíveis ataques.

Burj Khalifa, com seus 828 metros, o prédio mais alto do mundo - Divulgação/Turismo Dubai - Divulgação/Turismo Dubai
Burj Khalifa, com seus 828 metros, o prédio mais alto do mundo
Imagem: Divulgação/Turismo Dubai

E os altos ficaram ainda mais altos. Dos 191 edifícios com mais de 200 metros, apenas 27 foram construídos antes de 2001. No total, 86 dos 100 edifícios mais altos do mundo foram construídos nos últimos 20 anos. O relatório ainda mostra uma mudança geográfica/econômica. Antes de 2001, 49% de todos os edifícios com mais de 200 metros estavam localizados na América do Norte. Hoje, esse número está em 15%, mostrando uma predominância de construções na Ásia e no Oriente Médio.