PUBLICIDADE
Topo

Aline Ramos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Zé Leôncio é o verdadeiro vilão de Pantanal

Marcos Palmeira como José Leôncio em "Pantanal"  - Divulgação / TV Globo
Marcos Palmeira como José Leôncio em 'Pantanal' Imagem: Divulgação / TV Globo
Conteúdo exclusivo para assinantes
Aline Ramos

Aline Ramos é jornalista, mas tá mais pra palpiteira, por isso cria conteúdo na internet desde 2014. Você com certeza já fez algum teste dela no BuzzFeed, onde foi redatora por dois anos. É especialista em diversidade e dá consultoria para marcas em temas como raça e gênero. Mas o que ama mesmo é escrever sobre entretenimento e dar opinião sobre tudo, se bobear até sobre a sua vida.

Colunista do UOL

07/05/2022 04h00

Quem acompanhou Zé Leôncio (Renato Góes) na primeira fase de Pantanal não poderia imaginar o que viria pela frente. Na segunda parte da trama, o fazendeiro (Marcos Palmeira) chegou ao ponto de ameaçar Juma Marruá (Alanis Guillen) de reintegração de posse.

Depois que sua esposa Madeleine (Karine Teles) o abandonou e levou seu filho para o Rio de Janeiro, ele mergulhou em amargura e se tornou uma pessoa frustrada com as próprias escolhas. O tempo poderia ter dado mais sabedoria a Zé Leôncio, mas ele ficou ainda mais instável.

A presença do filho Jove (Jesuíta Barbosa) no Pantanal desestabilizou tudo ao seu redor e o fez se perder no personagem de bom pai que tenta interpretar. Desagradável com todos, o fazendeiro tem descontado as suas frustrações na bebida e complicado ainda mais as relações em sua propriedade.

Tenório (Murilo Benício), o vizinho trambiqueiro, parece até uma boa pessoa perto de Zé Leôncio. Dono de declarações preconceituosas horríveis, o pai da Guta (Julia Dalavia) ainda consegue nos tirar algum sorriso. Para Zé Leôncio, nem o carisma da juventude restou e o personagem até nos faz esquecer do peão que nos apaixonou na primeira fase da novela.

A birra de Zé Leôncio com Jove parece inexplicável. Como pai ausente que foi a vida toda, é tarde demais para querer mudar algo no filho. É fato que Jove não é a pessoa mais fácil do mundo, mas nesse embate está com a razão, já que cresceu achando que o pai estava morto. Nada justifica os rompantes de raiva e desequilíbrio do fazendeiro.

Para piorar a situação, Zé Leôncio ainda renega Tadeu (José Loreto), seu filho com Filó (Dira Paes), na frente de outras pessoas. Tadeu só pode chamá-lo de pai quando ambos estão a sós. É provável que o filho nem seja dele e que Filó tenha mentido por todos esses anos, mas isso não muda o comportamento reprovável de Zé enquanto acredita ser o pai.

Fica difícil simpatizar com alguém que tem esses tipos de comportamentos e atitudes. No momento, Zé Leôncio tem ocupado o papel de verdadeiro vilão de Pantanal. Apesar disso, torço para que ele coloque a mão na consciência. Alguém precisa dobrar aquele coração de pedra.