PUBLICIDADE
Topo

Aline Ramos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

A Fazenda: Por que o casal Dayane Mello e Aline Mineiro incomoda tanto?

Conteúdo exclusivo para assinantes
Aline Ramos

Aline Ramos é jornalista, mas tá mais pra palpiteira, por isso cria conteúdo na internet desde 2014. Você com certeza já fez algum teste dela no BuzzFeed, onde foi redatora por dois anos. É especialista em diversidade e dá consultoria para marcas em temas como raça e gênero. Mas o que ama mesmo é escrever sobre entretenimento e dar opinião sobre tudo, se bobear até sobre a sua vida.

Colunista do UOL

16/10/2021 04h00

Aline Mineiro e Dayane Mello vivem como um casal típico de reality show dentro de A Fazenda 13. Elas trocam carinhos com frequência, estão do mesmo lado no jogo e cada vez mais intensificam a relação. Porém, tem muita gente incomodada com o romance, e o relacionamento é discutido e visto com desconfiança. Mas por quê?

Aline e Leo Lins: relacionamento aberto

Há quem torça o nariz para as duas juntas por Aline manter um relacionamento fora do programa. A ex-panicat namora o humorista Leo Lins. Ambos já explicaram que têm um relacionamento aberto e que, pelo acordo deles, ela pode ficar com outras mulheres. Apesar disso, alguns participantes, principalmente homens, parecem não aceitar muito bem e se mostram constantemente incomodados com a relação entre Aline e Day.

Masculinidade ameaçada

Victor Pecoraro e Erasmo Viana se mostraram incomodados com o relacionamento e logo de cara reprovaram o comportamento de Aline em festas e o fato de beijar mulheres. Para ambos, foi um desrespeito com o namorado dela. Eles agiram como se fossem fiscais enviados por Leo Lins e precisassem defender a honra dele.

A relação entre duas mulheres parece ferir um princípio básico de Victor e Erasmo: a crença de que apenas um homem pode saciar os desejos de uma mulher. E com essa conclusão errada de que Aline pode estar trocando o namorado por outra mulher, não conseguem esconder o desconforto.

Quem tem medo de mulheres livres?

Como Aline e Dayane não se intimidaram com os julgamentos, alguns decidiram dar conselhos machistas não solicitados. Victor foi direto e aconselhou Aline a conter "liberdade excessiva", algo que parece assustar os homens da casa.

Aline fica com mulheres, fala de sexo abertamente, veste as roupas que deseja e dança como quer. São coisas simples, mas ainda vistas como excessos porque mulheres foram educadas por séculos a fio para terem vergonha do próprio corpo e da sexualidade. Hoje, vivemos em uma sociedade com mais liberdades, mas ainda há barreiras. Para muitos, podemos ser livres, mas nem tanto assim.

ABC da bifobia

O fato da Aline e Dayane serem bissexuais também colabora para essa resistência ao relacionamento delas. O preconceito não é apenas por se tratar de um casal homossexual.

Tati Quebra Barraco chegou a perguntar se seria legal para a filha de Dayane ver a mãe com homem e depois com mulher na TV. O questionamento vem carregado da ideia errada de que pessoas bissexuais são confusas. Ou, então, que bissexuais não são confiáveis. A essas crenças preconceituosas podemos dar o nome de bifobia.

Fiscais da bissexualidade

Outro ataque que o casal tem recebido é o descrédito da própria sexualidade ou do relacionamento. Victor chegou a dizer que Day só beija Aline quando está bêbada. Esse tipo de dúvida jamais ocorreu com o casal Gui Araújo e Marina Ferrari, ninguém vai duvidar se ambos são realmente heterossexuais por não se beijarem em determinadas situações.

Os vitimistas são outros

A desconfiança sobre o relacionamento piorou quando surgiram teorias e acusações de que o casal é fake. Por vezes, Victor deixou claro que tem dúvidas se existe uma atração verdadeira entre Dayane e Aline. Arcrebiano também duvidou, disse que Dayane se envolveu com Aline por jogo e que se vitimiza ao levantar a bandeira LGBT.

É curioso que ninguém questiona o casal bem mais ou menos que o ex-BBB está formando com Lary Bottino. Todo esse drama só prova que quem se vitimiza na verdade é quem reclama e critica o tempo todo da relação entre Aline e Dayane.


Perseguição desmedida

Não há nenhuma vantagem social em ser uma mulher que se relaciona com outra mulher, muito menos em levantar uma bandeira LGBTQIA+ em uma emissora conservadora como a Record. Até porque os beijos tão polêmicos entre elas praticamente não aparecem nas edições diárias do programa.

Aline e Dayane são vítimas de uma perseguição desmedida que só é explicada por preconceitos como homofobia, bifobia e machismo. Elas não deveriam ter que dar satisfações sobre a própria identidade, mas precisam reafirmar o tempo todo quem são, tanto em situações explícitas quanto em sutis. É triste ver essa situação todo dia na TV, ninguém deveria passar por isso.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL