PUBLICIDADE
Topo

Aline Ramos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Coach da desgraça: Rafa Kalimann quer que você aprenda algo com a pandemia

Conteúdo exclusivo para assinantes
Aline Ramos

Aline Ramos é jornalista, mas tá mais pra palpiteira, por isso cria conteúdo na internet desde 2014. Você com certeza já fez algum teste dela no BuzzFeed, onde foi redatora por dois anos. É especialista em diversidade e dá consultoria para marcas em temas como raça e gênero. Mas o que ama mesmo é escrever sobre entretenimento e dar opinião sobre tudo, se bobear até sobre a sua vida.

Colunista do UOL

30/06/2021 08h51

Na última terça-feira (29), Rafa Kalimann respondeu muitas perguntas de seus seguidores nos stories do Instagram. Entre os questionamentos feitos à influencer, um chamou atenção: "(Você) acha que seremos como depois da pandemia?"

Rafa não hesitou em dar a sua opinião. Para a ex-BBB, podemos aprender algo e sairmos melhores dessa situação, tudo depende da escolha que você fizer.

Veja o vídeo aqui:

Explicações?

Após o vídeo circular pelas redes sociais, Rafa voltou a responder algumas perguntas e tocou novamente no assunto da pandemia. Há quem desconfie que ela fez isso para tentar se explicar após receber críticas.

Nos stories seguintes, a ex-BBB deixou claro seu posicionamento favorável à vacina, ao uso de máscara e a todos os cuidados para prevenir a contaminação por covid-19. Ela também contou que não perdeu nenhum familiar para a doença, mas sabe o quanto passar por essa situação é difícil.

Não se trata de escolha individual

A visão romântica de Rafa até poderia fazer algum sentido bem no início da pandemia, quando muita gente acreditou que seria possível extrair algo positivo desse momento. Porém, o discurso e a realidade mudaram muito desde então.

Hoje, o Brasil já soma 516.119 mil mortos por covid-19. Além disso, o país se vê em meio a uma CPI que apura corrupção e negligência do governo federal no combate ao vírus.

É bonito ter uma visão otimista sobre a vida, mas soa desrespeitoso propor algum aprendizado pessoal na situação em que vivemos, ainda mais sabendo que muitas mortes poderiam ter sido evitadas. Não se trata de uma mera escolha individual, a experiência da pandemia passa pelo coletivo.

Já perdemos muito

Rafa, mesmo com sua boa intenção, também ofende quando dá a entender que quem sente ódio nesse momento está errado. É fato que esse sentimento não faz bem a ninguém, mas como julgar quem se sente assim em meio ao luto? Como dizer para uma pessoa que perdeu parentes, amigos e conhecidos em meio ao descaso e à irresponsabilidade do atual governo que ela não deve sentir raiva?

Com mais de meio milhão de mortos, é impossível aprendermos algo e sairmos melhores da pandemia enquanto sociedade. Infelizmente, já perdemos muito. Quem sair vivo, já está no lucro. Talvez a lição seja essa.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL