PUBLICIDADE
Topo

Aline Ramos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Teste de fidelidade turbina nova temporada de Brincando com Fogo

Reprodução / Netflix
Imagem: Reprodução / Netflix
Conteúdo exclusivo para assinantes
Aline Ramos

Aline Ramos é jornalista, mas tá mais pra palpiteira, por isso cria conteúdo na internet desde 2014. Você com certeza já fez algum teste dela no BuzzFeed, onde foi redatora por dois anos. É especialista em diversidade e dá consultoria para marcas em temas como raça e gênero. Mas o que ama mesmo é escrever sobre entretenimento e dar opinião sobre tudo, se bobear até sobre a sua vida.

Colunista do UOL

26/06/2021 11h47

Após o sucesso da primeira temporada do reality show Brincando com Fogo (Too Hot to Handle), parecia impossível gravar uma segunda edição com a mesma pegada. Onde encontrariam um elenco cheio de energia sexual, mas disposto a testar os próprios limites em um retiro sem sexo e pegação?

A Netflix resolveu esse problema de um jeito simples: fazendo uma pegadinha com candidatos a um reality show fake chamado Festas no Paraíso. Esse foi um grande diferencial entre a primeira e segunda temporada. Se por um lado é bacana ver gente sendo feita de trouxa, por outro é irritante acompanhar os participantes com a mínima disposição em seguir as regras do programa.

Como o elenco não escolheu estar em um reality com essas regras, os primeiros episódios da segunda temporada de Brincando com Fogo se parecem mais com o De Férias com o Ex. Os participantes não economizaram no beijo, na pegação e até na masturbação. Rapidamente, eles formaram e desfizeram casais.

Estão disponíveis os primeiros quatro episódios da temporada, o restante chega na próxima semana. Até o momento, o ponto alto foi uma espécie de teste de fidelidade que dois casais passaram. Mais uma vez, a produção caprichou no sadismo e fez com que duas pessoas assistissem ao encontro de seus pares com novos participantes, que também não fazem ideia de onde se meteram.

Esse momento foi crucial para a dinâmica da casa e com certeza vai interferir nos próximos episódios. Brincando com Fogo continua ótimo para quem gosta de sentir muita vergonha alheia, mas já aviso: não espere por um elenco tão carismático quanto o da temporada anterior. Não é em toda esquina que se encontra uma Francesca.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL