PUBLICIDADE
Topo

Aline Ramos

Réveillon insensato: Thelma está errada, mas não deve ser a única criticada

Reprodução / Instagram
Imagem: Reprodução / Instagram
Conteúdo exclusivo para assinantes
Aline Ramos

Aline Ramos é jornalista, mas tá mais pra palpiteira, por isso cria conteúdo na internet desde 2014. Você com certeza já fez algum teste dela no BuzzFeed, onde foi redatora por dois anos. É especialista em diversidade e dá consultoria para marcas em temas como raça e gênero. Mas o que ama mesmo é escrever sobre entretenimento e dar opinião sobre tudo, se bobear até sobre a sua vida.

Colunista do UOL

28/12/2020 16h17

Depois que Rafa Kalimann postou nos stories do Instagram que estava curtindo os dias que antecedem ao réveillon em uma ilha "exclusiva" na companhia de Thelma Assis, Manu Gavassi e Bruna Marquezine, o assunto passou a ser um dos mais debatidos nas redes sociais.

O encontro entre as finalistas do BBB 20 animou os fãs que torcem pela amizade entre elas, mas rapidamente foi criticado por não seguir algumas recomendações de saúde para evitar o contágio pelo coronavírus.

Recomendações da OMS e de especialistas

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o mais recomendável seria não realizar as reuniões neste final de ano, principalmente entre pessoas que não moram na mesma casa.

Porém, sabemos que 2020 não foi fácil para ninguém e muitas pessoas resolveram promover encontros. Mas quem optou por isso, deve tomar alguns cuidados para diminuir os riscos de infecção.

De acordo com especialistas ouvidos pelo UOL, se a ideia é juntar pessoas que não convivem no mesmo lar, as principais recomendações são:

  • reunir no máximo seis pessoas
  • distanciamento físico de 1,5 metros a 2 metros
  • uso de máscara
  • evento em local arejado
  • não participação de pessoas com sintomas de covid-19

Além disso, não há garantia de que, ao realizar os testes, a pessoa estará 100% "livre" do vírus. Ter tido diagnóstico de covid-19 anteriormente também não garante que a pessoa não irá se infectar novamente, uma vez que já estão ocorrendo casos de reinfecção.

Único alvo

Thelma tem sido o principal alvo das críticas após a divulgação do encontro das "fadas sensatas". Esqueceram que com ela estão mais três celebridades.

É difícil defender Thelma, já que a médica estrelou uma campanha da Prefeitura de São Paulo a favor do isolamento social em maio. Na ocasião, ela fez um apelo para convencer as pessoas da importância de ficar em casa e evitar que o vírus se propagasse.

Mas vale lembrar que Thelma era uma das poucas ex-BBBs que aparentemente estava cumprindo o isolamento social, ou parte dele. Não vimos notícias dela em reuniões com muitas pessoas ou em festas.

Ainda assim, a médica e seu marido, Denis Santos, testaram positivo para a covid-19 no final de novembro. Provando que todo cuidado ainda é pouco.


Por que só a Thelma?

Rafa Kalimann já deu diversas provas de não estar seguindo o isolamento e os cuidados recomendados. Manu Gavassi gravou até clipe durante a pandemia, ainda que "cumprindo todos os protocolos". Bruna Marquezine, que também tem buscado tomar todos os cuidados, já viajou para o Ceará em outubro.

Mesmo que não seja uma festa absurda para 150 ou 500 pessoas organizada pelo Neymar ou o evento vergonhoso promovido pelo Carlinhos Maia, o encontro das "fadas" é um erro. É óbvio que numa situação de grandes extremos, o que elas estão fazendo parece inofensivo. Porém, segue sendo errado.

Todas as envolvidas são pessoas sensatas, não tenho dúvidas. Nenhuma delas está envolvida nas grandes festas que são motivos de escândalo nas últimas semanas. Ainda assim, não estão dando exemplo como artistas e influenciadoras que são, além de colocarem em risco a si e aos outros no réveillon não tão sensato que estão promovendo na ilha "exclusiva".

Sendo assim, pergunto: por que apenas Thelma está sendo cobrada? Por que esqueceram das outras companheiras de viagem? Não deveríamos todos seguir as recomendações da OMS? Ou o vírus e os críticos têm seus preferidos?