PUBLICIDADE
Topo

Aline Ramos

'A Fazenda 12': Stéfani Bays reproduz racismo ao chamar Jojo de vitimista

Reprodução / PlayPlus
Imagem: Reprodução / PlayPlus
Aline Ramos

Aline Ramos é jornalista, mas tá mais pra palpiteira, por isso cria conteúdo na internet desde 2014. Você com certeza já fez algum teste dela no BuzzFeed, onde foi redatora por dois anos. É especialista em diversidade e dá consultoria para marcas em temas como raça e gênero. Mas o que ama mesmo é escrever sobre entretenimento e dar opinião sobre tudo, se bobear até sobre a sua vida.

Colunista do UOL

03/11/2020 03h48

Stéfani Bays demorou mais de dois meses para acordar para o jogo em 'A Fazenda', mas despertou com atitude. Revoltada porque Jojo Todynho a levou para a baia, a influenciadora reclamou sem parar. Certa ou errada, ela foi a protagonista da edição do programa dessa segunda-feira (2).

Em meio a tantas reclamações, ganhou destaque a reação de Stéfani ao desabafo que Jojo fez após ouvir as suas insistentes queixas.

Para evitar conflitos no futuro, Jojo disse que poderiam levá-la para a baia ou para a roça. A cantora garantiu que não queria brigar por algo que considera mínimo, já que indicações fazem parte do jogo.

Eu já passei por tantas coisas piores na vida. Imagina eu com dez anos, na janela, ver meu pai ser morto na esquina de casa? Isso aqui pode mudar coisas na minha vida? Pode, mas não vou me desgastar.

Mesmo diante de uma história forte como a relatada por Jojo, Stéfani reivindicou o direito de ficar chateada com a ida para a baia. Um tempo depois, quando estava a sós com Mirella e Raissa, Stéfani alegou que Jojo estava sendo vitimista.

É até irônico Stéfani falar de vitimismo quando foi ela que não parou de reclamar por ter sido indicada para a baia. Mas o que chama atenção é que a reação da influenciadora não é isolada e faz parte de um padrão.

Quem decide o que é vitimismo e o que não é?

É comum que negros sejam chamados de vitimistas quando contam a própria história de vida, que muitas vezes inclui situações racistas. Infelizmente, no Brasil, o racismo faz parte do cotidiano da população negra.

Chamar de vitimismo uma história que é reflexo do racismo no país, é racismo. Negros não buscam ser vítimas porque já são vítimas de uma estrutura racista. E tudo acontece num jogo perverso em que brancos possuem mais privilégios que negros, ainda que sejam pobres.

A história de Jojo não é agradável de ouvir, mas faz parte de quem ela é. Se a história de vida de brancos não é vitimismo, por que a de negros é?

Outros casos

Babu e Thelma, participantes da última edição do BBB, sofreram as mesmas acusações. Ambos tinham experiências de vida diferentes do restante da casa e, às vezes, as histórias que contavam não eram bem-vindas.

Estamos acostumados a ouvir histórias de pessoas negras que "venceram" o racismo porque tiveram algum tipo de êxito.

A verdade é que ninguém supera o racismo sozinho, ele deixa marcas profundas. Deixou na Jojo e isso deveria ser respeitado, independente do jogo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.