PUBLICIDADE

Topo

Sem Frescura: videogames viciam mesmo? Tem como jogar sem correr risco?

Mais Sem Frescura
1 | 25
Siga o UOL Mov no

Do VivaBem, em São Paulo

07/03/2022 04h00

Uma pesquisa divulgada pela Associação Americana de Psicologia mostrou que há uma parcela de pessoas propensas a se viciar em games. Essa situação foi inclusive descrita, pela primeira, como doença, chamada de "gambling disorder", ou transtorno de jogo. Mas é possível manter o equilíbrio sem largar mão da diversão.

Fontes: Deborah Moss, neuropsicóloga mestre em psicologia do desenvolvimento pela USP (Universidade de São Paulo); Gabriela Luxo, psicóloga, mestre e doutora em distúrbios do desenvolvimento pela Universidade Presbiteriana Mackenzie; Wimer Bottura, médico especialista em psiquiatria infantil pelo IPq-FMUSP (Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP) e presidente do comitê de adolescência da Associação Paulista de Medicina; Thalita Cavalcante Freire, psicóloga da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo; Luane Gouvêa, neuropediatra do Fleury Medicina e Saúde; Ana Carolina Puig, psicóloga do Hospital Santa Catarina.