PUBLICIDADE

Topo

Sexoterapia #68: Pepita e a vida afetiva das mulheres trans

De Universa

02/02/2022 21h27

A cantora e apresentadora Pepita foi a primeira convidada da 9ª temporada do programa Sexoterapia, podcast de Universa/UOL, que estreou nesta quarta-feira (2). Mulher trans, ela tem mais de 1 milhão de seguidores no seu perfil Instagram, onde apresenta o programa "Cartas para Pepita". Pepita conversou com a jornalista e editora Bárbara dos Anjos Lima e a psicóloga e terapeuta sexual Ana Canosa sobre sua vida afetiva, deu dicas de autoestima, falou sobre casamento e os planos de maternidade.

Segundo Pepita, a maioria dos relacionamentos com pessoas trans passa pela aceitação do parceiro, que muitas vezes tem medo do julgamento de amigos e familiares. "O cara fala que me ama quando tá entre quatro paredes, fora disso ele não suporta travesti. Na roda de amigos, é o primeiro a me julgar e me botar de chacota, e quando tá entre quatro paredes ele fala que me ama, que eu sou a pessoa mais importante pra vida dele. Aí eu me pergunto: será que vale a pena? Será que vale a pena a gente se contentar com uma palavra tão pequena só entre quatro paredes? Eu acho que a gente é mais do que isso", (veja no vídeo acima a partir de 40:57)

No quadro "Manda Casos", Pepita comentou o caso enviado por uma ouvinte e deu dicas para que as mulheres trans não se sintam culpadas pelos relacionamentos que não chegam a um final feliz. "O erro não é nosso. Ninguém é obrigado a ficar com a gente, ninguém é obrigado a ter uma vida com a gente. Não quer? Beijo. A gente é mais do que essa situação. Eu não me permito me humilhar, me diminuir por amor. Mesmo sendo uma travesti a gente passa muito por isso", afirma. (aos 40:28 no vídeo acima)

Pepita atribui grande parte do seu sucesso como conselheira afetiva no Instagram à sua experiência como travesti e às dores que enfrentou. "Eu amei, fui amada, traí, fui traída, bati, apanhei, em todos os sentidos. E acho que isso me fortaleceu muito. Se hoje eu sou essa mulher que sei falar de todas as situações, eu agradeço à vida. Os tapas, os beliscões, os tropeços que ela me deu. Sou muito grata à vida", (a partir de 11:34)

A artista se define como uma pessoa pansexual, que gosta de pessoas, sejam meninas ou meninos. Sobre sua relação com dançarino Kayque Nogueira, com quem está casada há dois anos, Pepita se diz realizada e conta que logo será mãe. "É maravilhoso ter uma pessoa que torce pela sua caminhada. Hoje eu tenho uma pessoa assim do meu lado, sabe. Todo mundo já sabe disso, estou num processo de adoção para ser mãe, logo, logo vou ser mãe. E tenho certeza de que eu vou ser a melhor mãe do mundo", conta. (veja no vídeo acima a partir de 14:50). Ela também contou como os dois começaram o relacionamento: "Depois de muita conversa online, em uma festa eu fui lá e beijei ele".

E finaliza: "Eu entendi e entendo todo o dia que o erro não é comigo, eu sou um ser humano muito bem resolvido, em todos os sentidos. O erro é com a pessoa que tem o prazer de ir na minha rede social, de me xingar, de me humilhar e querer dizer que ele é melhor do que eu. Não. Nessa história, às vezes a minha caminhada é melhor do que a dele, porque eu estou sendo verdadeira, não fiz ninguém de bengala e não quis subir nas costas de ninguém". ( no vídeo acima, a partir de 15:14)

O Sexoterapia pode ser acompanhado ao vivo, todas as quartas-feiras, às 19h30, na página principal do UOL, no Youtube de Universa e no Tik Tok de Universa —na sequência, a versão em áudio estará disponível também nas plataformas de podcast.

Nesta 9ª temporada, o foco será nas convidadas: a cada programa receberemos uma nova famosa para uma conversa sobre sexualidade e relacionamentos.

Os podcasts de UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição de áudio. Você pode ouvir Sexoterapia em plataformas como Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music, Youtube e TikTok —nestes dois últimos, também em vídeo.