PUBLICIDADE

Topo

Sobrevivencialistas: eles se preparam para a vida depois do fim do mundo

Do UOL, em São Paulo

26/02/2021 04h00

Grandes desastres que podem levar ao fim do mundo como o conhecemos podem parecer distantes da realidade ou até alucinação. Mas o preparo constante para enfrentar esse cenário faz parte da rotina de pessoas que se identificam com o sobrevivencialismo.

Márcio "Batata" Andrade, Júlio Lobo, Nilo Moreira e Monara Bonfim são alguns deles. No documentário "Sobrevivencialistas", eles contam como aderiram a esse estilo de vida e explicam quais são os pilares do movimento. Para Nilo, qualquer situação de ruptura social pode justificar a decisão de se tornar um sobrevivencialista.

"Muitas pessoas acreditavam que ter um estoque de alimentos em casa era coisa de maluco. A pandemia de covid-19 nos provou que essas pessoas estavam certas. Greve de caminhoneiros, greve de policiais... Tudo isso pode ser um estalo para alguém."

Os personagens produzem e compartilham conteúdo sobre sobrevivencialismo em canais no YouTube, mostrando técnicas de sobrevivência em situações-limite. Apesar de tentarem fugir da lógica alarmista, eles reforçam constantemente a importância do individualismo e de noções de defesa pessoal, ensinando até como escolher o melhor kit de armas para se ter em casa. O canal de Júlio Lobo no YouTube é o de maior popularidade entre eles, com quase dois milhões de inscritos. Entre os vídeos mais vistos da página, 54% têm relação com armas de fogo.

Um universo de conteúdo para assistir do seu jeito.

O Conto de Aia
Flack
Acende a Luz
De Férias com o Ex - Brasil
Schitts Creek
The Office
Patrulha Canina
Inimigos da HP