PUBLICIDADE

Topo

Humor, política e resistência LGBTQIA+: Teresa recebe Lobianco e Simone Mazzer

Bruno Calixto

Colaboração para Nossa

05/11/2021 11h00

"O humor e a qualidade de riso estão intimamente ligados à liberdade", crava o ator e comediante Luis Lobianco, ao lado da atriz e cantora Simone Mazzer, convidados do "Botequim da Teresa" desta semana.

Este bem-estar e esta liberdade incomodam muita gente, e hoje em dia incomodam muito mais", devolve Simone.

Simone Mazzer, Teresa Cristina e Luis Lobianco nos bastidores do Botequim da Teresa - Zô Guimarães/UOL - Zô Guimarães/UOL
Simone Mazzer, Teresa Cristina e Luis Lobianco nos bastidores do Botequim da Teresa
Imagem: Zô Guimarães/UOL

Para receber a dupla de parceiros de trabalho e amigos, Teresa Cristina caprichou na escolha do petisco: o Porquinho Bodeou, do Bode Cheiroso, um bar localizado no Maracanã, zona Norte do Rio, onde o petisco-senseção é um gurjão de pernil acompanhado de vinagrete de pimenta dedo-de-moça.

"O pernil já está cortado em tiras, e uma coisa interessante: depois de temperar, deve-se esperar o tempero entrar. Não faz logo em seguida, não. Dá uma bagunçadinha, tipo CPI", informa Teresa, enquanto ensina o passo a passo da receita.

Bate-papo e lembranças

Comida de botequim, bom papo e música são a trinca da alegria para nossa anfitriã, que recebe Simone e Lobianco ao som de "Silenciar a Mangueira, não", de Monarco. Sempre à capela.

"Agradecendo mentalmente por esta oportunidade, estas duas pessoas maravilhosas que por coincidência são minhas amigas, lembra quando a gente se via antes na rua? Tomava cerveja quente e cantava no karaokê. Duas pessoas com muito em comum."

Luis Lobianco faz dupla com... - Zô Guimarães/UOL - Zô Guimarães/UOL
Luis Lobianco faz dupla com...
Imagem: Zô Guimarães/UOL
Simone Mazzer no programa - Zô Guimarães/UOL - Zô Guimarães/UOL
Simone Mazzer no programa
Imagem: Zô Guimarães/UOL

A dupla inicia a conversa contando como se conheceram e começaram uma história de sucesso no então Buraco da Lacraia, instalado na Lapa, região central do Rio.

"Conheci esta pessoa no Buraco, quando fui assistir a uma obra artística, o Buraco Dance Show. Estava começando temporada e apareceu um ingresso. Adorei o nome e imaginei: deve ser bom, e lá pelas tantas me ofereci para estar junto. No Buraco, você se oferece", lembra Simone Mazzer.

"Há 12 anos, antes disso, eu era uma bicha estudante de teatro da CAL, e tinha a Cia Armazém no Rio, tudo para nós atores com sonhos. A Simone era a pessoa que me levava para o teatro para ver a mesma peça mais de uma vez e descobri que ela cantava divinamente", completa Lobianco. "A nossa companhia ganhou muito com a entrada da Simone, não só artisticamente, mas para fortalecer a família que virou. Hoje, uma boia de salvação para muitos de nós."

Lobianco e Simone Mazzer durante as gravações do Botequim da Teresa - Zô Guimarães/UOL - Zô Guimarães/UOL
Lobianco e Simone Mazzer durante as gravações do Botequim da Teresa
Imagem: Zô Guimarães/UOL

Noite underground carioca de luto

Point da boemia underground carioca por 27 anos e cenário importante da cena LGBTQIA+ carioca, o Buraco da Lacraia não resistiu à crise gerada pela pandemia do coronavírus e fez uma festa de despedida em setembro do ano passado.

A primeira vez de Teresa por lá foi paixão à primeira vista.

"A primeira bicha no karaokê canta 'Tango para Teresa' e entra Simone Mazzer, fiquei boquiaberta. Cantava na Lapa há anos, e volta a meia alguém falava do Buraco, mas eu saía lá pelas 3 ou 3h30 e não tinha ânimo", explica Teresa.

Foi depois de assistir ao documentário "Dzi Croquettes" que a sambista resolveu estrear no "inferninho". "Aí vem a Simone Mazzer cantando 'Tango do mal', um estouro que parte a gente no meio. Depois Lobianco de biscoito Piraquê (risos)."

Nos últimos anos, recorda-se Lobianco, o Buraco da Lacraia virou virou sinônimo de lugar cult, encontro de intelectuais, ao mesmo tempo, onde todo mundo ali importa.

"Todos são iguais ali, bebendo e cantando. E para quem gosta de liberdade, isto cria uma paz muito grande. Não ser bajulado, não ser inferior. Nesta corte carioca, no Brasil de um modo geral, isto é muito comum; o vip, os camarotes. Lá tem lista para cantar e Teresa só canta na hora dela. Vê dez bichas desafinando e espera. Um oásis da arte do convívio artístico social criativo que é o ideal", finaliza Lobianco, antes do grand finale em que os três entoam "Hino do Buraco":

Sai deste darkroom, pode vir um por um, lava a mão e me ama aqui. Entra no meu Buraco, entra que tem bebida. A vida do artista é dura, eu não pago minhas dívidas? Bate palma para mim

Samba, série e Teresa

O "Botequim da Teresa" vai ao ar todas as sextas-feiras, às 11 horas, no Canal UOL e no YouTube de Nossa (inscreva-se já para receber os lembretes). Em cada episódio, Teresa Cristina recebe um convidado especial e ensina a fazer os petiscos clássicos de alguns do botequins mais famosos do Rio de Janeiro. O programa é uma coprodução de Nossa e MOV, a plataforma de vídeo do UOL.