PUBLICIDADE

Topo

Mundo Cômico: Celebridades que se deram mal ao apagar foras nas redes

Do UOL, em São Paulo

17/12/2020 04h01

No "Mundo Cômico" desta quinta (17), os Galãs Feios trazem casos de celebridades, como Luciano Huck e Whindersson Nunes, que se deram mal ao tentar apagar foras cometidos nas redes sociais. Seja um comentário antigo fora de contexto ou uma pisada na bola mais recente, às vezes deletar a publicação não resolve: se ela já foi "printada", tarde demais. Mas como lidar com a repercussão? Assista acima.

Em 2018, o comediante Whindersson Nunes foi bastante criticado por ter publicado "piadas" de cunho homofóbico e machista sete anos antes, mas foi direto em sua resposta. "No passado eu já disse várias bostas. Quem quiser procurar tweets antigos fique à vontade", disse, alertando que havia mudado sua forma de pensar.

"Mas nem sempre as coisas podem ser justificadas com essa contextualização histórica", explica o apresentador Helder Maldonado. No início da pandemia, a influencer Gabriela Pugliesi também foi criticada por um post em que agradecia ao coronavírus pelo momento de reflexão que a doença proporcionou ao mundo. "Se faltou bom senso, não faltou gente chamando a influencer de privilegiada", complementa Marco Bezzi.

O novo episódio do "Mundo Cômico" ainda fala da piada recorrente com Luciano Huck, que supostamente apagou fotos com personalidades como o jogador Robinho e Chico Rodrigues, o senador flagrado com R$ 30 mil na cueca, e de quando os prints levam a caso de polícia, como no caso do youtuber Julio Cocielo, que virou réu na Justiça de São Paulo sob acusação de racismo.

Um universo de conteúdo para assistir do seu jeito.

O Conto de Aia
Flack
Acende a Luz
De Férias com o Ex - Brasil
Schitts Creek
The Office
Patrulha Canina
Inimigos da HP