PUBLICIDADE
Topo

Conheça destaques de Cunha (SP), que recebe etapa amadora do Tour de France

Campos de lavanda de Cunha, no interior de São Paulo, criam cenário encantador - Divulgação
Campos de lavanda de Cunha, no interior de São Paulo, criam cenário encantador Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

16/10/2015 17h46

No fim de outubro, a cidade de Cunha (SP) será palco da L’Étape Brasil du Tour, prova de ciclismo que existe desde 1993 e é a versão para amadores da aclamada e centenária Tour de France.

O evento acontece em 25 de outubro e terá um percurso de 112km, passando pelas belas paisagens do Parque Estadual da Serra do Mar e do Parque Nacional da Serra da Bocaina - uma das maiores áreas protegidas de Mata Atlântica, com mais de 104 mil hectares.

A cidade promete ferver com a movimentação de ciclistas e amantes do esporte, mas tem atrações para todos os públicos. Com o título de estância climática, Cunha está localizada a 241km da capital paulista e a apenas 53km de Paraty (RJ). Quem pretende visitar o destino vai encontrar belas paisagens para desfrutar, atividades culturais e uma gastronomia regional rica e saborosa. Confira os destaques

Plantações de lavanda

Campos de lavanda podem ser observados em Cunha, no interior de São Paulo - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Florida durante o ano todo, a lavanda torna a paisagem de Cunha ainda mais encantadora - um cenário semelhante ao da Provence, no sudeste da França. A cidade abriga uma das maiores plantações do estado de São Paulo e conta com dois espaços abertos para os turistas conhecerem: o Lavandário e o Contemplário.

No Lavandário é realizado o cultivo, a destilação do óleo essencial e pesquisa da planta aromática - o que resulta no desenvolvimento de produtos cosméticos e gastronômicos.

Vale lembrar que nem todas as espécies de lavanda são usadas na culinária, mas o Lavandário trabalha com uma espécie orgânica e disponibiliza ingredientes, como flores secas de lavanda, para tempero, sal grosso, açúcar e azeite aromatizados. Mais informações: www.lavandario.com.br

Já no Contemplário é possível observar a bela paisagem da plantação de lavanda e outras espécies aromáticas, como jacarandá, jequitibá, jatobá e canela. São delas as essências para fabricar sabonete, aromatizante de ambiente, envelope aromático e outros produtos comercializados no local.

Para encerrar o passeio, o local abriga um café que serve bolos, doces em copotas, salgados, sucos, bebidas quentes e vinhos. Mais informações: www.contemplario.com.br

Ateliês de Cerâmica

Cunha (SP) é famosa por seus ateliês de cerâmica - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A tradição artística é uma das principais atividades de Cunha, conhecida como o maior núcleo de cerâmica artística de alta temperatura da América do Sul. 

Não à toa, abriga mais de 20 encantadores ateliês. O mês de outubro também é o momento de destaque para os ceramistas: a cidade promove, até 1 de novembro, o 9º Festival de Cerâmica, reunindo alguns dos mais expressivos trabalhos produzidos na região.

A produção de cerâmica na região teve início nos anos 70, quando um grupo de artistas começou a preparar o barro e os esmaltes usados na confecção das obras. As peças passaram a ser finalizadas em um novo tipo de forno a lenha de alta temperatura chamado noborigama – construído de acordo com uma tradição milenar oriental e parte fundamental na produção das cerâmicas de Cunha até hoje. Mais informações: www.icccunha.org/festival.html

Fazenda Aracatu

Fazenda Aracatu, em Cunha (SP) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Na rodovia Cunha-Paraty está um dos espaços mais charmosos de Cunha: a Fazenda Aracatu. Além do ambiente decorado por objetos vintages, como geladeiras, móveis e tapetes antigos, o visitante pode se deliciar com as iguarias regionais produzidas e vendidas ali. Geleias, queijos, doces, verduras orgânicas, shitake e um sorvete que já é famoso na região.

Endereço: Estrada Real Cunha – Paraty, Km 56
Telefone: (12) 99604-4796

Gastronomia

Camarão com musseline de pinhão do restaurante Quebra Cangalha, em Cunha (SP) - Divulgação - Divulgação
Camarão com musseline de pinhão do restaurante Quebra Cangalha
Imagem: Divulgação

Cunha oferece uma explosão de sabores. A dica é aguçar os sentidos nos restaurantes da estância, que oferecem diversos pratos à base de shitake, truta, lavanda, cordeiro e pinhão – as duas últimas iguarias inclusive ganham destaque anualmente em festivais dedicados aos pratos elaborados com elas.

No charmoso e aconchegante Bistrô Drão, duas das principais especialidades são as bruschettas com shitake, gorgonzola e parmesão e as trutas ao molho de amêndoas ou shitake. Já no d'O Gnomo Restaurante & Petiscos, os pratos são preparados na frente dos clientes. A dica é o rodízio de shitake e pinhão.

No restaurante da pousada Barra do Bié, o destaque é a massa com molho de shitake, na manteiga e shoyo, além do pinhão, que faz parte de receitas doces e salgadas, como bolo, pudim e até estrogonofe.

Romântico, o restaurante da Pousada Quinta da Serra prepara filés de truta acompanhados por produtos orgânicos colhidos na horta e no pomar da propriedade, que conta ainda com uma adega construída em estilo medieval. Com conceito slowfood, o Quebra Cangalha elabora receitas com as especialidades da região: a truta, servida ao molho de laranja, e o pernil de cordeiro, que chega à mesa com alecrim e purê de maçã.

Já o La Taverne Bistro serve pinhoque (nhoque de pinhão) com shitake ao creme, nhoque de mandioquinha com ragu de shitake e ravioli verde de shitake, ricota e nozes ao molho de  gorgonzola e passas. Para saber mais sobre os restaurantes da região, acesse: www.cunha.sp.gov.br/turismo-e-cultura/restaurantes/

Cerveja artesanal

Cervejaria artesanal Wolkenburg, em Cunha (SP) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Além de a culinária regional ser uma atração à parte em Cunha, a cidade também abriga a cervejaria artesanal Wolkenburg, que pode integrar o roteiro gastronômico. Além de estar presente em restaurantes da região, a cerveja também pode ser apreciada na fábrica, que oferece um tour por suas instalações.

Por lá, a bebida é elaborada segundo a Lei de Pureza Alemã de 1516, que estabelece que são permitidos apenas cevada maltada, lúpulo e água em sua composição. Atualmente são produzidos quatro tipos de cervejas: Wolkenburg Fit (Lager), Wolkenburg Landbier (Indian Pale Ale), Wolkenburg Helles (cor de mel e feita com trigo) e Wolkenburg Dunkel (mais escura e forte). Mais informações: http://cervejariawb.com.br/web/

Natureza

O Pico do Macela, um dos grandes símbolos de Cunha (SP)  - Divulgação - Divulgação
O Pico do Macela, um dos grandes símbolos de Cunha (SP)
Imagem: Divulgação

Reservas naturais, trilhas que cortam a Mata Atlântica, cachoeiras, muito verde, paisagens deslumbrantes, povo acolhedor e gastronomia irresistível. Combinado com o clima fresco e quente da região do Vale do Paraíba, o destino virou referência de ecoturismo e pode ser visitado em passeios a pé, de bicicleta, a cavalo e até de caiaque.

Na trilha do ouro, os visitantes refazem o trecho percorrido pelos escravos para escoar o ouro e são presenteados com uma belíssima vista de Paraty ao final. Já no circuito da estrada do Monjolo, a dica é mergulhar nas cachoeiras do Pimenta e do Desterro. Os mais aventureiros podem ainda desvendar as grutas, cachoeiras e o Parque da Serra da Bocaina – parte do circuito de Campos Novos.

O Pico da Macela, um dos grandes símbolos locais, é mais um passeio imperdível. O esforço da caminhada pela encosta íngreme, que dura pouco mais de uma hora, é recompensado com um espetáculo de cores visto do alto, a 1.850m de altitude, formado pelo encontro da floresta com o azul do oceano.

As trilhas e cachoeiras do Parque Estadual da Serra do Mar divertem atletas iniciantes, amadores e experts. No Núcleo Cunha, os visitantes podem explorar a paisagem por três trilhas, com níveis de dificuldade diferentes, todas limpas, organizadas e preservadas. Mais informações: www.cunha.sp.gov.br