PUBLICIDADE
Topo

Franceses ficam de fora de flexibilização para entrada no Reino Unido e Paris denuncia discriminação

França demonstra sua insatisfação após o Reino Unido remover a quarentena obrigatória para viajantes americanos e europeus vacinados, menos franceses - AFP
França demonstra sua insatisfação após o Reino Unido remover a quarentena obrigatória para viajantes americanos e europeus vacinados, menos franceses Imagem: AFP

29/07/2021 10h11

O Reino Unido aboliu nesta quarta-feira (28) a quarentena obrigatória para viajantes americanos e europeus vacinados. A única exceção é a França, que não está incluída nessas novas regras. Paris denuncia uma medida "discriminatória".

O anúncio de que pessoas vacinadas estariam livre da quarentena no Reino Unido era aguardado com expectativa há muito tempo, mas decepcionou os franceses. Mesmo vacinados, os viajantes oriundos da França ainda estão sujeitos a dez dias de isolamento quando chegarem em solo britânico, como relata a correspondente da RFI em Londres, Marie Boëda.

Na próxima semana, no entanto, o ministério dos Transportes do Reino Unido poderá anunciar uma nova flexibilização. Os países são divididos em duas listas, Verde e Laranja, de acordo com a situação sanitária. Por enquanto, a França é o único país europeu classificado como laranja, ou seja, ainda excluído dessa flexibilização. O motivo alegado pelos britânicos é a crescente presença da variante Beta, que surgiu na África do Sul, em território francês.

O fim da quarentena para os viajantes de outros países europeus e dos Estados Unidos foi bem recebida pelo setor de turismo da Inglaterra. Para o ministro da Saúde, trata-se de um "impulso à economia" que "não traz riscos para a saúde pública".

Apesar da euforia inicial com a diminuição das restrições, nesta quarta-feira, pela primeira vez em oito dias, o número de novos casos diários aumentou no Reino Unido: mais de 27.000 contra 23.000, na última terça-feira.

"Excessivo e incompreensível", diz Paris

A França externou sua insatisfação nesta quinta-feira com a exclusão. Manter essa quarentena na Inglaterra para viajantes que chegam da França é uma medida "excessiva e incompreensível do ponto de vista da saúde. [...] Não é cientificamente fundamentada", estimou Clément Beaune, o secretário de Estado francês para Assuntos Europeus, em entrevista ao canal LCI. "É uma decisão discriminatória contra os franceses, uma vez que todos os europeus, mesmo países que têm situações de saúde mais difíceis do que a nossa com a variante Delta ou outra, já não são afetados por esta quarentena", completou.

A variante Beta "representa menos de 5% dos casos na França" e diz respeito, principalmente, a territórios ultramarinos como a Reunião, pouco sujeita ao fluxo de viajantes para o Reino Unido, lamentou Clément Beaune.