PUBLICIDADE
Topo

Devido à propagação da variante britânica, França passa a exigir testes PCR a viajantes europeus

Getty Images
Imagem: Getty Images

22/01/2021 09h46

A França passará a exigir, a partir de domingo (24), um teste PCR realizado 72 horas antes da partida da maioria dos viajantes europeus que desejam entrar em seu território. O anúncio foi feito pelo Palácio do Eliseu, sede da presidência francesa, na noite de quinta-feira (21).

A medida foi tomada unilateralmente, após a reunião dos líderes europeus por videoconferência. Devido à preocupante propagação da variante britânica do coronavírus pela Europa, as viagens não essenciais dentro dos países do bloco serão limitadas, mas as fronteiras continuarão abertas.

No entanto, a França resolveu se precaver e tomou a decisão por conta própria. O Palácio de Eliseu indicou que o presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou a medida ao Conselho Europeu, após o fim da reunião.

A obrigação será aplicada para todos os viajantes europeus que chegarem à França "exceto para viagens essenciais". Em particular, os trabalhadores fronteiriços e o transporte terrestre estarão isentos, sublinha a nota divulgada na quinta-feira pela sede da presidência francesa.

No último 14 de janeiro, o governo francês impôs a mesma regra aos viajantes de países de fora da União Europeia. Os trabalhadores transfronteiriços e "essenciais" já estavam isentos da obrigação de apresentar um teste PCR.

Países europeus devem anunciar novas restrições

Ao anunciar a medida, o Palácio do Eliseu também apontou a possibilidade de que "muitos colegas europeus" sigam pelo mesmo caminho. Com o aumento das contaminações, hospitalizações e da rápida propagação da variante britânica pelo Velho Continente, os países do bloco devem anunciar mais medidas em breve.

Durante a videoconferência dos 27 Estados membros na quinta-feira, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen alertou para "a situação de saúde extremamente grave" em todo o bloco.

Em Estocolmo, a agência europeia de epidemias fez um apelo para que os líderes europeus se preparem "para uma rápida escalada de rigor nas medidas" para conter o vírus nas próximas semanas. "O objetivo é preservar a saúde e acelerar as campanhas de vacinação", afirmou o órgão.

A França, que contabiliza quase 72 mil mortes por coronavírus, voltou a registrar mais de 20 mil contaminações na quinta-feira. Em entrevista ao canal TF1, na noite de ontem, o ministro francês da Saúde, Olivier Verán, afirmou que a variante britânica corresponde, neste momento, de 1% a 1,5% do total das infecções por Covid-19 "entre 200 e 300 casos por dia".

"É quase o mesmo vírus, só que ele é mais contagioso. É uma corrida contra o relógio para impedir que ele se propague", declarou. Por isso, após o toque de recolher às 18h e a exigência de testes PCR aos viajantes europeus, o governo francês não descarta a possibilidade de um terceiro lockdown.

(Com informações da AFP)