PUBLICIDADE
Topo

França anuncia regras mais rígidas para teste de covid-19 em viajantes de fora da UE

As novas regras determinam que as pessoas não poderão mais usar antígeno, ou fluxo lateral, testes que podem entregar resultados em minutos - Getty Images
As novas regras determinam que as pessoas não poderão mais usar antígeno, ou fluxo lateral, testes que podem entregar resultados em minutos Imagem: Getty Images

Christian Lowe, Kate Holton e Benoit Van Overstraeten

15/01/2021 11h36

Pessoas que viajam de países não pertencentes à União Europeia para a França não terão mais permissão para entrar apresentando um resultado negativo de teste rápido para covid-19, mas os motoristas de caminhão que cruzam o Canal da Mancha estão fora desta regra, informou o governo francês nesta sexta-feira.

As novas regras, que entram em vigor na segunda-feira, 18 de janeiro, e estão estabelecidas em um documento do governo francês, determinam que as pessoas não poderão mais usar antígeno, ou fluxo lateral, testes que podem entregar resultados em minutos.

Se o fluxo lateral ou os testes de antígeno não forem aceitos, os viajantes deverão procurar testes de PCR, que podem levar vários dias para produzir resultados e estão menos disponíveis no Reino Unido para pessoas que não têm uma justificativa médica para fazer o teste.

Nas últimas semanas, a França tem exigido que as pessoas que entram no país vindas do Reino Unido provem que não possuem covid-19. Os testes de PCR e de antígeno estavam sendo aceitos.

O ministro dos Transportes da França, Jean-Baptiste Djebbari, disse na sexta-feira que os motoristas de caminhão ainda poderiam, por enquanto, entrar na França usando um dos testes mais rápidos.

"As disposições aplicáveis aos transportadores rodoviários vindos do Reino Unido estão mantidas enquanto se espera por um plano coordenado entre os países europeus", afirmou Djebbari no Twitter.